Magnetismo pode ajudar a tratar a depressão

Estudo da USP mostra a eficácia do uso da estimulação magnética profunda em casos de depressão do transtorno bipolar

por Encontro Digital 21/03/2017 17:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo estudo da USP, casos de depressão causados pelo transtorno bipolar podem ser tratados com estimulação magnética profunda (foto: Pixabay)
Um estudo publicado recentemente na revista científica Internacional Nature Medicine por um grupo de pesquisadores do Hospital das Clínicas da USP mostra que a estimulação magnética é eficaz no tratamento da depressão.

O artigo científico traz o resultado de uma pesquisa clínica controlada, fruto de um trabalho de três anos do Grupo de Estudos de Doenças Afetivas e do Serviço Interdisciplinar de Neuromodulação, ambos do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP, de São Paulo.

Segundo o estudo, o uso de um equipamento de estimulação magnética profunda, chamado de deep TMS, em pacientes com transtorno bipolar em fase depressiva, resistentes ao tratamento com remédios, levou a maiores taxas de melhora no quadro do que no grupo de pacientes que não receberam o estímulo.

Para o psiquiatra Diego Tavares, pesquisador responsável pelo estudo, a técnica já havia sido utilizada em pacientes deprimidos, mas, nunca, em pacientes com depressão ligada à doença bipolar. "Este é o primeiro estudo no mundo que mostra novos horizontes no tratamento da depressão do transtorno bipolar. A doença acomete grande parte da população e se caracteriza por depressões graves e de difícil tratamento, mesmo com os remédios que temos disponíveis hoje", comenta o médico.

Últimas notícias

Comentários