Fenabrave mostra que houve aumento de quase 40% na venda de carros, picapes e furgões em março

Na comparação com o mesmo mês de 2016, o aumento foi de 6,11%

por Encontro Digital 04/04/2017 11:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo a Fenabrave, o emplacamento de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus cresceu 5,5% em março deste ano, em comparação com o mesmo período de 2016 (foto: Pixabay)
As vendas de veículos no Brasil, considerando-se apenas carros e comerciais leves (picapes e furgões), cresceram 38,86% no mês de março em comparação com fevereiro. No mês passado foram emplacadas 183.850 unidades. O dado foi divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) na segunda, dia 3 de abril. Em relação a março do ano passado, houve crescimento de 6,11%.

Para Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, a alta no mês de março sofreu impacto dos cinco dias úteis a mais em relação a fevereiro mas, segundo ele, também demonstra sinais de recuperação. "Na comparação, em dias úteis, a variação diária, em março, foi positiva em 8,53%, o que demonstra uma sinalização positiva. Apesar da manutenção das incertezas políticas e econômicas do país, acreditamos que a curva de queda no acumulado deverá arrefecer para que possamos ter um crescimento moderado até o final deste ano", comenta o presidente da federação.

Segundo balanço da Fenabrave, quando englobados os carros, comerciais leves, caminhões e ônibus, as vendas apresentaram alta de 5,5% na comparação com março de 2016 e de 39,43% em relação a fevereiro, com emplacamento de 189.143 unidades.

Considerando-se, no entanto, todo o setor de distribuição de veículos – o que engloba automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos –, houve crescimento de 37,91% em março na comparação com fevereiro, com o emplacamento de 282.631 unidades. Na comparação com o mesmo período de 2016, houve queda de 3,83% nesses emplacamentos este ano.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários