Publicidade

Estado de Minas SAúDE

Confira alguns mitos e verdades sobre a Doença de Crohn

Ela é autoimune, afeta o trato intestinal, mas tem tratamento adequado


postado em 30/05/2017 13:48

Nem todos a conhecem, mas a Doença de Crohn, que afeta os intestinos delgado e grosso, atinge cerca de 150 mil brasileiros. Ela também pode comprometer qualquer parte do trato gastrointestinal. É uma doença autoimune, considerada crônica e que possui maior incidência em pessoas de 15 a 35 anos.

Para tirar algumas dúvidas sobre essa enfermidade, a gastroenterologista Cristina Flores, do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, traz alguns mitos e verdades que permeiam a doença. Confira:

O estilo de vida é um dos fatores para o aparecimento da Doença de Crohn
Verdade. Ainda não se sabe o que desencadeia a doença, mas, pesquisas recentes apontam que se trata de uma doença associada à vida moderna. "Acreditamos que o gatilho esteja ligado à industrialização, principalmente ao consumo de alimentos industrializados, com aditivos. Também é mais comum em países com melhores condições de higiene e saneamento. Outros fatores relacionados são a pré-disposição genética e o uso excessivo de antibióticos na infância, que altera a flora intestinal. Todos esses fatores podem contribuir para um desequilíbrio do sistema imunológico, que passa a reconhecer todas as bactérias, sejam elas boas ou ruins, como potenciais inimigas, causando, assim, a inflamação do intestino e levando aos sintomas da doença", esclarece a médica. Além disso, o estresse, o tabagismo e uma dieta desbalanceada podem influenciar os sintomas e a gravidade do quadro.

A maioria dos diagnósticos é feita na fase inicial da doença
Mito. Apesar de os sintomas trazerem grandes impactos ao dia a dia dos pacientes, o diagnóstico da doença é considerado difícil, uma vez que os sintomas podem ser confundidos com problemas mais comuns, como uma simples diarreia. Em média, as vítimas do problema demoram de três a quatro anos para serem diagnosticadas. Ou seja, quando a doença já está avançada e pode evoluir para estreitamento, perfuração intestinal, câncer, desnutrição, anemia, infecção e até mesmo para a morte. Por isso, é importante ficar atento aos sintomas e sempre procurar um médico em casos de alterações gastrointestinais.

Tratamento pode proporcionar uma vida normal ao paciente
Verdade. A doença não tem cura, mas o tratamento tem como objetivo, eliminar os sintomas e devolver o bem-estar ao paciente. Em longo prazo, alguns medicamentos proporcionam a cicatrização do intestino, da mucosa, o que leva à remissão da doença. Nessa fase, o paciente pode ter uma vida normal, sem sequelas inflamatórias. No entanto, é preciso seguir corretamente o tratamento indicado, não falhar com a medicação e manter um estilo de vida saudável.

Pacientes com Doença de Crohn têm poucas opções terapêuticas
Mito. Mesmo que a causa da doença ainda seja incerta, as opções de tratamento são cada vez mais inovadoras e diversificadas. Os medicamentos biológicos, por exemplo, trazem segurança e eficácia em diversas fases da doença.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade