Parques de BH que foram fechados devido à febre amarela devem reabrir em breve

O parque das Mangabeiras, o da Serra do Curral e o Jacques Cousteau estão fechados desde fevereiro deste ano

por Encontro Digital 16/05/2017 16:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Celso Santa Rosa/Fundação de Parques Municipais/Divulgação
O parque das Mangabeiras, que fica na região centro-sul de Belo Horizonte, está fechado desde fevereiro, devido ao surto de febre amarela em Minas Gerais, e pode reabrir em breve (foto: Celso Santa Rosa/Fundação de Parques Municipais/Divulgação)
Os parques de Belo Horizonte que estavam fechados devido ao surto de febre amarela em Minas Gerais serão reabertos à visitação em breve. A informação foi dada pela secretaria municipal de Saúde, que avaliou que a situação da doença está sob controle e decidiu autorizar o acesso do público aos parques.

Estavam fechados, como medida preventiva para proteção da população, os parques das Mangabeiras, da Serra do Curral e Jacques Cousteau. A secretaria de Saúde recomenda, porém, que os frequentadores estejam com a vacinação em dia.

Apesar da intensidade do surto em Minas Gerais, BH não registrou nenhum caso de transmissão de febre amarela para humanos. Por outro lado, três macacos encontrados mortos na capital mineira tiveram testes positivos para o vírus da doença. Além disso, em 11 animais o resultado foi negativo e em 31 ainda não foram confirmados.

O parque das Mangabeiras, na região centro-sul de BH, está interditado desde o dia 23 de fevereiro, somando 82 dias fechado. Por enquanto, apenas instituições de ensino poderão organizar passeios voltados para a educação ambiental, mediante agendamento prévio. A reabertura ao público em geral é prevista para o mês que vem.

Já o parque da Serra do Curral, também fechado em fevereiro, está em manutenção. Segundo a Fundação de Parques Municipais, ainda não há data para liberar o acesso ao público. O parque Jacques Cousteau, na região oeste de Belo Horizonte, deverá ser reaberto ainda em meados de maio. Ele está interditado desde o dia 13 de fevereiro.

A febre amarela atinge humanos e macacos e é causada por um vírus da família Flaviviridae. No meio rural e silvestre, o vírus é transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes. Em área urbana, o vetor é o Aedes aegypti, o mesmo da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya.

De acordo com o Ministério da Saúde, a transmissão da febre amarela no Brasil não ocorre em áreas urbanas desde 1942. No atual surto, nenhum dos casos foi considerado urbano.

A vacina é a principal medida de combate à febre amarela. Segundo a secretaria municipal de Saúde, a campanha de imunização desenvolvida em Belo Horizonte alcançou cobertura vacinal da quase  totalidade da população da capital.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários