Publicidade

Estado de Minas BEM-ESTAR

Que tal usar um aparelho nos dentes que é 'invisível'?

Quem não quer ter um 'sorriso metálico', pode optar pelo aparelho ortodôntico 'invisível'


postado em 29/05/2017 13:38

Quem quer ter um sorriso perfeito precisa investir em alguns tratamentos ortodônticos, incluindo os famosos aparelhos – ajudam a corrigir a qualidade da mastigação também. No entanto, há quem desista desse procedimento, por uma questão estética ou por desconforto. Os adultos, especialmente, evitam o tratamento com o aparelho ortodôntico convencional por acharem que ele tem um aspecto juvenil. Outro fator importante é que o "sorriso metálico" (modelo tradicional), normalmente, é associado a algo desconfortável.

Porém, para quem quer realizar o tratamento ortodôntico sem se preocupar com possíveis "problemas" gerados pelo aparelho, existe no mercado uma opção "invisível", que não influencia na estética. Com alinhadores transparentes, o tratamento utiliza tecnologia 3D para transformar as moldagens dos dentes de forma personalizada para cada paciente. "O principal diferencial deste método, além da estética, é o fato de o paciente não sentir incômodo com o aparelho. Por ser um aparelho que se adapta ao contorno dos dentes, o paciente não terá os fios em excesso ou o incômodo de, eventualmente, cortar os lábios e bochechas", explica o dentista Bruno Gribel.

O aparelho "invisível" é feito de uma resina especial, muito transparente, que, além de mais confortável, é removível, podendo, assim, ser retirado durante a escovação, a alimentação ou momentos especiais, como festas. Vale lembrar que a frequência na utilização é o que irá garantir o resultado adequado. "É importante ressaltar que, se o paciente não utilizar o aparelho de 20 a 22 horas por dia, o tratamento pode se tornar mais demorado, pois não trará o resultado esperado", alerta o especialista.

Manutenção

Diferente do aparelho ortodôntico comum, que necessita de visitas regulares ao dentista, para manutenção, o aparelho "invisível" reduz as idas ao consultório. Normalmente, o paciente precisa fazer a manutenção entre seis e oito semanas de uso, para avaliação. No início do tratamento, as placas são substituídas a cada duas semanas – os alinhadores devem ser utilizados diariamente. Se o aparelho for utilizado corretamente, o tratamento pode durar entre seis e 12 meses.

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade