Motorista que esquecer a carteira poderá ficar isento de multa

Isso é o que prevê o Projeto de Lei 8022/14, que está sendo analisado na Câmara

por Encontro Digital 22/06/2017 15:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Valdecir Galor/SMCS/Divulgação
Caso seja aprovado o Projeto de Lei 8022/14, o motorista que for parado numa blitz e não estiver de posse da carteira, não será multado, podendo apresentar o documento posteriormente (foto: Valdecir Galor/SMCS/Divulgação)
A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou em caráter conclusivo o Projeto de Lei 8022, de 2014, que impede a aplicação de multa e a retenção do veículo se o motorista não estiver com a carteira de habitação e o licenciamento anual, caso o agente de trânsito possa obter as informações contidas nos documentos por meio de consulta a banco de dados oficial.

De autoria da ex-deputada Sandra Rosado e da deputada Keiko Ota (PSB-SP), o projeto altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97).

A matéria pode seguir direto para o Senado, a não ser que haja recurso para análise pelo plenário da Câmara.

Pela regra atual, quem dirigir sem portar o licenciamento e a carteira de motorista pode ser multado e ter o veículo retido até a apresentação dos documentos. A infração é considerada leve.

Prazo

Segundo a proposta, quando não for possível realizar a consulta online das informações do veículo ou do condutor, o auto de infração será cancelado caso o condutor apresente, em até 30 dias, o documento ao órgão de trânsito responsável pela autuação. Assim, o motorista não terá pontos computados em sua carteira, referentes à infração.

A comissão acompanhou o voto do relator, deputado João Campos (PRB-GO), pela constitucionalidade e juridicidade do texto. O colegiado também aprovou emenda da Comissão de Viação e Transportes para exigir a apresentação, pelo condutor, de algum documento de identificação oficial, a fim de ser beneficiado pela medida.

(com Agência Câmara Notícias)

Últimas notícias

Comentários