Usina de Itaipu vai começar a produzir biometano

Esse gás é proveniente de lixo orgânico e esgoto e contribui com a limpeza do meio-ambiente

por Encontro Digital 02/06/2017 12:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rubens Fraulini/Itaipu Binacional/Divulgação
Para economizar no consumo de combustível e diminuir a emissão de poluentes, a Itaipu começará a produzir biometano para usar em seus veículos (foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional/Divulgação)
A usina hidrelétrica de Itaipu inaugurou nesta sexta, dia 2 de junho, a primeira fábrica para produção de biometano no Brasil. Trata-se de um gás não poluente, com características similares às do natural, e é resultante da purificação do biogás, obtido a partir de mistura de esgoto, restos orgânicos e poda de grama. O processo para obtenção do biogás substitui o processo usado normalmente com dejetos de animais.

A fábrica recebeu investimento de R$ 2,16 milhões e tem capacidade para produzir até 4 mil m³ de biometano por mês. Hoje, a produção equivale a um quinto da capacidade da fábrica, segundo Paulo Afonso Schmidt, superintendente de Energias Renováveis da Itaipu Binacional.

A produção de biometano será destinada ao abastecimento de veículos. De acordo com Schmidt, a capacidade atual da fábrica é suficiente para 80 a 100 veículos que rodem em média 800 km por mês. Atualmente, 70 veículos da frota de Itaipu são abastecidos com biometano. Serão utilizados para a produção do biometano na fábrica, mensalmente, 10 toneladas de restos de alimentos e resíduos orgânicos e 30 toneladas de poda de grama.

Vantagens

Segundo Luciano Basto, pesquisador do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o biometano é, do ponto de vista técnico, similar ao gás natural, podendo substitui-lo em todas as funções, com menor impacto ambiental. "Se a gente substituir a importação de qualquer coisa por um produto nacional melhor para o meio-ambiente e para a saúde humana, já é positivo", comenta o especialista.

Do ponto de vista do consumidor, o biometano tende a ser mais barato do que a gasolina, "o que acarreta uma segunda vantagem significativa", completa o pesqusiador. A  combustão desse gás ainda é menos danosa para o motor, o que aumenta a vida útil do equipamento e barateia a manutenção.

O Brasil tem potencial para produzir cerca de 100 milhões de m³ de biometano, por dia, segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética, vinculada ao Ministério de Minas e Energia. "Isso equivale ao que o Brasil importa de diesel e de gasolina", analisa Luciano Basto. Ele afirma que, caso tenhamos fábricas de biometano para uso veicular nos diversos estados do país, "existe biomassa residual suficiente na agricultura, na pecuária confinada, na agroindústria e nos resíduos urbanos líquidos e sólidos para abastecer toda a demanda hoje atendida por importação". Diversos tipos de veículos, como ônibus, caminhões e veículos leves poderiam utilizar o combustível.

Como mostra o pesquisador, a tecnologia já é totalmente dominada no mundo, capitaneada pelo gás de xisto nos Estados Unidos, que estimulou as montadoras a desenvolverem veículos pesados com motor a gás. "Como o biometano é igual ao gás natural, não há problema quanto à sua utilização", completa Basto.

Vale lembrar que o uso desse gás também favorece a natureza, ao retirar da atmosfera muitos poluentes.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários