Aumento do PIS/Cofins dos combustíveis eleva meta da inflação

Segundo o Banco Central, a taxa medida pelo IPCA deve ficar em 3,4% em 2017

por Encontro Digital 31/07/2017 11:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
O mercado financeiro ajustou pela segunda semana seguida a projeção para a inflação deste ano, após o aumento da tributação sobre os combustíveis. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve passar de 3,33% para 3,40%.

Há duas semanas, a estimativa estava na sétima redução seguida, em 3,29%. A  expectativa consta do boletim Focus, uma publicação elaborada todas as semanas pelo Banco Central, com projeções para os principais indicadores econômicos. O Focus é disponibilizado às segundas-feiras, em Brasília.

No dia 20 de julho, o governo anunciou o aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) sobre a gasolina, o diesel e o etanol, mas uma liminar derrubou a medida no dia 25 deste mês. Na quinta-feira (26), porém, o Tribunal Regional Federal (TRF-1) anulou a suspensão do aumento.

O aumento dos tributos fez com que as instituições financeiras parassem de reduzir a estimativa de inflação para o próximo ano. Há duas semanas, a projeção para o IPCA vem sendo mantida em 4,20%.

Mesmo com o aumento na projeção para este ano e a manutenção da taxa para 2018, os cálculos da inflação permanecem abaixo do centro da meta do governo brasileiro, que é de 4,5%. Esse valor tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários