Mercado Central vai receber escola de cozinha mineira

Governo do estado pretende capacitar e divulgar a culinária típica de Minas

por Encontro Digital 03/07/2017 16:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Breno Pataro/Flickr/PBH/Divulgação
O famoso Mercado Central de Belo Horizonte vai receber uma escola de culinária mineira, numa iniciativa do governo do estado para promover a cozinha típica de Minas (foto: Breno Pataro/Flickr/PBH/Divulgação)
Cartão-postal de Belo Horizonte e referência para apreciadores de ingredientes mineiros, o Mercado Central vai sediar, a partir de agosto, a Escola Mineiraria, espaço desenvolvido pelo governo de Minas, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), para exposição de produtos e que terá uma cozinha-escola – para capacitações e demonstrações, atendendo a profissionais e amadores da culinária mineira.

A cozinha–escola será gerida em conjunto com o Centro Universitário UNA, que ficará responsável pela curadoria gastronômica, aquisição de insumos e formação de profissionais. Segundo o governo, essa parceria é inédita e visa aproximar ainda mais a política pública, a promoção e a educação para o setor da gastronomia.

Além de ocupar o Mercado Central, a Mineiraria terá como carro-chefe um edifício histórico inteiramente restaurado, no Barro Preto, região centro-sul de Belo Horizonte. "A itinerância é fundamental dentro do conceito pensado para a Mineiraria. Para além da casa, a iniciativa se desdobra em estandes, espaços de aprendizado e uma série de outras ações, expandindo a Mineiraria a outros pontos da capital, ao interior e também para fora do estado. Essa circulação garante inclusive que a enorme diversidade gastronômica de Minas Gerais esteja sempre representada", explica Marco Antônio Castello Branco, diretor-presidente da Codemig, que está investindo R$ 1 milhão no projeto dentro do mercado.

Mineiraria e +Gastronomia

Lançado em maio deste ano pelo governador Fernando Pimentel, o programa Gastronomia envolve diversas instâncias da administração estadual. De acordo com o governo, a intenção é, em conjunto com a sociedade civil e a iniciativa privada, fomentar e valorizar a cadeia produtiva da gastronomia, reconhecendo-a como setor estratégico para o desenvolvimento sustentável de Minas Gerais.

Nesse contexto, a Escola Mineiraria será uma espécie de vitrine do setor. O estado pretende desenvolver atividades de promoção, divulgação e capacitação em torno da variedade gastronômica das diversas regiões mineiras, além de oferecer eventos, oficinas, cursos, exposições e demonstrações.

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários