O belo parque estadual do Ibitipoca está celebrando 44 anos

A mais procurada unidade de conservação de Minas recebeu 87 mil visitantes em 2016

por Encontro Digital 05/07/2017 15:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Evandro Rodney/Agência Minas/Divulgação
Celebrando 44 anos, o parque estadual do Ibitipoca possui 1.488 hectares e está situado entre os municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca, em Minas Gerais (foto: Evandro Rodney/Agência Minas/Divulgação)
O parque estadual do Ibitipoca completou 44 anos de criação na terça, dia 4 de julho. A unidade de conservação foi oficializada em 1973 e é, atualmente, o parque mais visitado de Minas Gerais e um dos 10 mais requisitados do Brasil.

A unidade de conservação é administrada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF) e tem o título de 3º melhor parque da América Latina.

A data festiva foi celebrada com a realização de uma missa campal e festejos na praça da comunidade de Mogol, no município de Lima Duarte. A localidade é pequena, composta por mais ou menos 60 pessoas e poucas casas. Além da celebração religiosa, houve a tradicional festa com bolo de aniversário. Participaram do evento os moradores de Mogol e a equipe de funcionários do parque.

Parque

O Ibitipoca oferece, atualmente, três circuitos abertos à visitação: Janela do Céu, o mais procurado, com trechos íngremes e de caminho repleto de grutas, além da belíssima queda d’água; Pico do Pião e das Águas, com a visitação liberada sem condução ambiental; Ponte Alta das Águas, cuja visita é permitida somente com acompanhamento de condutor ambiental e no máximo 10 pessoas por vez.

O parque está localizado região da Zona da Mata de Minas, nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca. Ocupa o alto da serra do Ibitipoca, uma extensão da Mantiqueira. Ele fica numa área de 1.488 hectares, repleta de grutas, trilhas, picos, cachoeiras, belas vegetações e riachos.

O nome 'ibitipoca' tem origem na tribo guarani e significa serra que estoura ou serra estourada, devido à incidência de raios ou pela grande quantidade de grutas.

Um dos destaques do parque é o pico da Lombada, conhecido como Ibitipoca, com 1.784 m de altitude, que oferece uma belíssima vista panorâmica da região.

A fauna da área de preservação é rica, com a presença de espécies ameaçadas de extinção como a onça parda, o lobo-guará e o macaco guigó. Existem ainda outros primatas, como o barbado, papagaios, como o do peito roxo e coatis.

Inúmeras espécies de flora são encontradas na região, como orquídeas, bromélias, candeias, líquens e samambaias. Neste caso, o grande destaque no Ibitipoca são as "barbas-de-velho", uma espécie de líquen verde-água, que pende dos galhos das árvores e causa um belo efeito.

Visitação

O parque fica aberto todos os dias, das 7h às 18h, exceto segunda-feira. No ano passado, o parque recebeu 87 mil visitantes. As visitas são permitidas pelas trilhas, cavidades naturais, além de observação da fauna e flora e banho de cachoeira.

A unidade de conservação conta com o centro de visitantes e de apoio à pesquisa, restaurante, lanchonete, loja de lembrancinhas, área de camping, vestiário e estacionamento.

Os interessados podem obter maiores informações pelo e-mail peibitipoca@meioambiente.mg..gov.br ou pelo telefone (32) 3281-1101.

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários