PBH aguarda contratação de empresa para dar prosseguimento ao manejo das capivaras

Segundo a prefeitura, devem existir cerca de 100 animais vivendo na lagoa da Pampulha

por Encontro Digital 25/07/2017 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, existem entre 85 e 100 capivaras vivendo na orla da lagoa da Pampulha (foto: Pixabay)
A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da secretaria municipal de Meio Ambiente, está na fase final de elaboração do projeto de manejo das capivaras que habitam a orla da lagoa da Pampulha. Desde a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público Estadual (MPE) em fevereiro deste ano, foi realziado um estudo detalhado da situação atual dos roedores. "Nós assumimos o compromisso com o Ministério Público de manejo ético das capivaras e, desde então, traçamos um plano para isso. Serão três etapas: o monitoramento e censo dos animais, cirurgia de castração, monitoramento e pós-cirúrgico", afirma Mário Werneck, secretário de Meio Ambiente.

Segundo a PBH, o início da execução das ações previstas no cronograma depende da contratação da empresa que será responsável pelo manejo dos animais. "Dependemos, agora, do empreendimento responsável pela medida compensatório conseguir localizar uma empresa que tenha capacidade de fazer o manejo das capivaras. É uma coisa inédita, não é uma matéria simples, e estamos acompanhando de perto. Temos dois anos para concluir todo o plano desde o monitoramento até o pós-cirúrgico e queremos fazer o quanto antes. Estamos procedendo com a maior cautela possível já que queremos fazer tudo dentro das regularidades", comenta Werneck.

A estimativa da prefeitura é de que, atualmente, existam de 85 a 100 capivaras vivendo na orla da Pampulha. Ainda de acordo com a PBH, a secretaria de Meio Ambiente tem realizado visitas diurnas e noturnas na lagoa para monitoramento dos grupos de roedores, já que os animais são territorialistas.

Castração piloto

O governo municipal realizou uma cirurgia de castração piloto em uma das capivaras para servir de modelo para os outros roedores que irão passar pelo procedimento. A cirurgia em uma capivara fêmea foi fotografada e filmada para servir de modelo para as próximas castrações. "Essa cirurgia foi considerada um sucesso pelo veterinário responsável e pelos técnicos que acompanharam", conclui o secretário de Meio Ambiente.

(com portal da PBH)

Últimas notícias

Comentários