E se existisse um dia livre de impostos federais?

Essa é a ideia por trás de um projeto de lei em análise no Senado

por Encontro Digital 02/08/2017 10:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Santos/USP Imagens/Divulgação
(foto: Marcos Santos/USP Imagens/Divulgação)
Se o Projeto de Lei do Senado 234, de 2017, for aprovado, na primeira sexta-feira do mês de fevereiro de cada ano os brasileiros poderão adquirir produtos sem ter que pagar impostos federais. De autoria do senador Telmário Mota (PTB-RR), o projeto ainda será analisado pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. O relator ainda não foi indicado.

De acordo com a proposta, será criado o Dia Livre de Tributos Federais, no qual os produtos vendidos aos consumidores finais estarão isentos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), do Cofins e do PIS/Pasep. Serão incluídos na regra de isenção produtos fabricados no Brasil, vendidos à vista e com preço final de até R$ 5 mil. O benefício aos consumidores, entretanto, valerá somente por cinco anos após a publicação da lei.

Segundo Telmário Mota, a carga tributária brasileira é extremamente alta e incide fortemente sobre o consumo, onerando principalmente a população mais pobre. Ele destaca que uma iniciativa semelhante já existe fora do país, a exemplo dos estados da Flórida e do Alabama, nos Estados Unidos, com resultados positivos.

"É bom frisar que nossa iniciativa não objetiva criar um dia de crítica ao pagamento de tributos, mas, acima de tudo, de reivindicação de um sistema simplificado que promova a conversão dos recursos arrecadados em benefícios para a população", diz o senador na justificativa do projeto.

A proposta terá decisão terminativa na CAE. Se for aprovada e não houver recurso para que seja votada pelo plenário do Senado, poderá seguir direto para análise na Câmara dos Deputados.

(com Agência Senado)

Últimas notícias

Comentários