Publicidade

Estado de Minas EDUCAçãO

MEC vai fiscalizar ponto eletrônico no Enem 2017

Ministério quer detectar aparelhos que emitam wi-fi, bluetooth e rede de telefonia móvel


postado em 27/09/2017 17:30 / atualizado em 27/09/2017 17:23

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou nesta quarta, dia 27 de setembro, que serão usados detectores de ponto eletrônico de ouvido durante a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano. Os sistemas antifraude serão usados de forma experimental em alguns locais de prova.

"A gente sabe que, infelizmente, um dos métodos mais utilizados em concursos públicos e na aplicação do Enem é o de pontos eletrônicos. Se a gente tem, hoje, um equipamento que pode detectar o uso desse tipo de aparelho, a gente vai inibir e, evidentemente, combater esse tipo de fraude", afirma o ministro durante encontro operacional do Enem, realizado em Osasco, na Grande São Paulo.

O sistema que será testado pelo Ministério da Educação é capaz de encontrar aparelhos de transmissão que utilizam rede móvel de banda larga e sinais de wi-fi e bluetooth.

Ainda segundo Mendonça Filho, a partir dos resultados da fiscalização na aplicação das provas deste ano, o sistema poderá ser expandido para as próximas edições do exame. "À medida que a aplicação desse tipo de equipamento for validada a partir dessa experiência do Enem 2017, a gente vai aumentar a amplitude", comenta o ministro.

Além dos detectores, também será feita, a partir deste ano, como medida de segurança, a identificação individual nominal de cada prova. "O rigor em termos de segurança se amplia cada vez mais, inclusive com a identificação individual de cada prova", acrescenta mendonça. Parte dos locais de avaliação já conta com detectores de metais.

Este ano, o Enem será aplicado em 1.724 municípios, para 6.731.203 inscritos. As provas serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade