É possível evitar os problemas da menopausa por meio dos alimentos, sabia?

Especialista fala sobre como a dieta pode ajudar nessa fase da vida das mulheres

por Da redação com assessorias 17/10/2017 10:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
A menopausa, período em que as mulheres deixam de produzir de forma adequada o hormônio estrogênio, pode gerar várias reações no organismo, levando aos sintomas do famoso climatério – o que impacta de forma negativa a qualidade de vida. Um dos sintomas mais conhecidos da menopausa é o fogacho, ou seja, quando há uma sensação subjetiva de calor associada aos sinais de vasodilatação e queda subsequente da temperatura corporal. Sudoreses diurnas e noturnas, rubor, cansaço, palpitações, ansiedade, irritabilidade e, até mesmo, transtorno do pânico podem acompanhar esse transtorno.

Mas, como mostra a nutricionista Sabina Donatelli, os sintomas desagradáveis podem ser amenizados através de uma alimentação saudável. "Tudo que contém açúcar e farinha tem que ser evitado. A alimentação deve ter 65% de verduras, legumes e frutas, ou seja, o que sai da terra, e os outros 35% devem ser direcionados para carnes, proteínas, gorduras e para o carboidrato, desde que proveniente de raízes como mandioca, cará e batata-doce, que são muito mais indicados do que os oriundos dos grãos", esclarece a especialista.

A nutricionista lembra ainda que o álcool e todo tipo de xenobióticos (substâncias estranhas ao corpo), como remédios, temperos artificiais, refrigerantes, alimentos industrializados de maneira geral e embutidos, não são bem-vindos. "Inclua nesta lista pizza, pão, bolachinhas e macarrão", aconselha Sabrina Donatelli.

A especialista diz também que é comum o surgimento da obesidade em mulheres durante a menopausa. Casso isso ocorra, a recomendação é que seja feita uma mudança radical nos hábitos, aliada a uma dieta consistente.

Caso a mulher tenha seguido hábitos saudáveis, ao chegar à menopausa, deve 'engrentá-la' sem sofrimento. "Com um IMC [Índice de Massa Corporal] dentro do padrão, as praticantes regulares de atividade física e que têm baixa ingestão de açúcares e xenobióticos são candidatas naturais a não sofrerem tanto quando chegam a esse período delicado. O recomendável é começar a se preocupar com o assunto a partir dos 35 anos, independente se é mãe ou não", comenta a nutricionista.

Sabrina Donatelli aaproveita para citar cinco alimentos que devem ser consumidos pelas mulheres que desejam uma menopausa mais saudável e menos 'agressiva': aspargos, cogumelos, beterraba, abacate e derivados da soja.

Últimas notícias

Comentários