Estátua de Carlos Drummond de Andrade volta a sofrer vandalismo no Rio

O vândalo chutou a representação do célebre poeta mineiro, nascido em Itabira

por Encontro Digital 30/10/2017 15:18

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/JORNAL O DIA/Reprodução
O vândalo chutou o rosto da estátua de Carlos Drummond de Andrade, que fica na orla do bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, causando a queda dos óculos, que foram roubados (foto: YouTube/JORNAL O DIA/Reprodução)
A secretaria de Conservação e Meio-Ambiente do Rio de janeiro informou que fará o boletim de ocorrência ainda nesta segunda, dia 30 de outubro, após o furto dos óculos da estátua em homenagem ao poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade, ocorrido na madrugada de domingo (29) na altura do posto 6, em Copacabana.

A estátua foi instalada na orla em outubro de 2002 para comemorar o centenário do escritor nascido em Itabira, região do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais, em 31 de outubro de 1902. Imagens de câmeras de segurança flagraram um homem carregando uma mochila e usando uma camisa listrada e boné. Ele chutou o rosto da representação do poeta, cujos óculos foram arrancados. Em seguida, o vândalo pegou os óculos no chão e foi embora. Pelas imagens da câmera dá para avaliar que o vândalo agiu sozinho.

Confira, abaixo, ao vídeo com o vandalismo:


Em nota, a Fundação Parques e Jardins, órgão da prefeitura do Rio, informou também que está em entendimentos com a multinacional francesa Essilor/Varilux para verificação de possível renovação ou não do termo de adoção da estátua de Drummond pela empresa.

A estátua de Drummond foi esculpida em bronze pelas mãos do mineiro Leo Santana. Pesando cerca de 150 kg, ela foi feita para retratar um momento rotineiro da vida do mineuro de Itabira, que costumava sempre sentar num banco do calçadão da orla de Copacabana para observar o mar. Desde que foi inaugurada, a imagem já teve os óculos arrancados ou pichados com tinta spray por 11 vezes.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários