Publicidade

Estado de Minas CIDADES

Alexandre Kalil se reune com prefeitos do Vetor Norte para falar a retomada do Aeroporto da Pampulha

A grande questão foi como essa retomada pode causar menos impactos ao Aeroporto de Confins


postado em 24/11/2017 15:33 / atualizado em 24/11/2017 15:56

Em reunião realizada na sede da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), nesta sexta, dia 24 de novembro, o prefeito Alexandre Kalil se reuniu com representantes de cidades do Vetor Norte da região metropolitana e com o deputado federal Diego Andrade para tratar sobre a retomada de voos no aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha. Além disso, eles falaram sobre as os impactos que isso pode trazer para o aeroporto internacional Tancredo Neves, em Confins.

Além do deputado federal, participaram da reunião na PBH os prefeitos Cristiano Costa (Pedro Leopoldo), Antônio Divino (Matozinhos), Elmo Alves do Nascimento (Capim Branco), Celso Antônio da Silva (Confins), Diego Alves (São José da Lapa) e Rogério Avelar (Lagoa Santa).

No encontro, os prefeitos acertaram que, antes da consolidação dos voos no aeroporto da Pampulha, será feita uma avaliação técnica para estabelecer medidas que valorizem os dois aeroportos da região metropolitana. Para isso, será solicitado ao Ministério dos Transportes um prazo de 30 dias antes de ser oficializada a transferência de voos, de forma que a avaliação possa ser concluída.

De acordo com o prefeito de Lagoa Santa, Rogério Avelar, que é presidente da Associação dos Municípios do Entorno do Aeroporto de Confins, um grupo de técnicos da PBH e das cidades vizinhas ao aeroporto, com apoio da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, vai discutir o nível de transferência de voos para a Pampulha e os impactos da mudança. "A gente quer que essa discussão seja profícua e leve ao crescimento do setor aeroportuário em Belo Horizonte", diz o gestor.

Rogério Avelar considerou o saldo da reunião com o prefeito Alexandre Kalil bastante positivo. "O mais importante é que a gente chegou a um consenso e estabelecemos um prazo de 30 dias para que seja feita essa avaliação técnica, antes que efetivamente haja a consolidação dos voos na Pampulha. Estamos trabalhando de forma extremamente harmônica e é fundamental termos diversos voos internacionais, sem perder a conectividade no Aeroporto de Confins", comenta o prefeito.

(com portal da PBH)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade