Aneel decide manter bandeira vermelha nas contas de luz, mas com patamar 1

Desta vez, em dezembro, os consumidores pagarão R$ 3 para cada 100 kWh de energia consumidos

por Encontro Digital 28/11/2017 09:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Para quem achava que o regime de chuvas tinha voltado com tudo e que nossos reservatórios estavam "salvos", saiba que a situação não é bem assim. Tanto é que a Agência Nacional de Elergia Elétrica (Aneel) decidiu manter a bandeira vermelha da tarifa da conta de luz para o mês de dezembro, mas, desta vez, teremos o patamar 1, ou seja, o custo passa a ser de R$ 3 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. A informação foi divulgada na segunda, dia 27 de novembro.

Desde outubro deste ano, vigorava o patamar 2 nas contas de energia, correspondendo à tarifa mais cara prevista na política das bandeiras, o que implica a cobrança de taxa extra nas contas de luz de R$ 5 para cada 100 kWh consumidos. Em setembro, vigorou na cobrança das contas de luz a bandeira amarela, que aplicou uma taxa extra de R$ 2 para cada 100 kWh.

De acordo com a Aneel, houve uma ligeira melhora na situação dos reservatórios das usinas hidrelétricas. Ainda conforme a agência, embora não haja risco de desabastecimento, é preciso reforçar as medidas para evitar o desperdício de energia.

Na semana passada, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico apontou uma "pequena melhora" nas condições de atendimento ao Sistema Interligado Nacional, em razão das chuvas registradas no mês de novembro.

De acordo com o comitê, o cenário é de acompanhamento da evolução "considerando as chuvas previstas nos próximos dias em grande parte do país". Para o período de 15 a 30 dias, a previsão é de chuvas relativamente próximas à média histórica no sudeste, centro-oeste e no centro-norte da região sul.

Bandeiras tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração.

A bandeira vermelha é acionada quando é preciso ligar usinas termelétricas mais caras, por causa da falta de chuvas. Segundo a Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o uso consciente. As cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários