Contra o risco de inundações: PBH retira 10 toneladas de lixo de córrego da região noroeste

Foram necessários 117 garis da SLU para a retirada de todo o lixo do córrego da avenida Sanitária

por Encontro Digital 23/11/2017 16:08

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Flickr/PBH/Sidney Procópio/Reprodução
Segundo a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), de Belo Horizonte, foram necessários 117 garis e seis dias de trabalho para a retirada de 10 toneladas de lixo do córrego da av. Sanitária (foto: Flickr/PBH/Sidney Procópio/Reprodução)
Em meio ao período chuvoso e com os constantes riscos de enchentes e inundações na cidade de Belo Horizonte, uma ação da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) da capital retirou nada menos que mais de 10 toneladas de lixo e entulho no córrego que passa na avenida Sanitária, no bairro Aparecida, região noroeste. Foram necessários seis dias de trabalho e 117 garis da SLU. Após a limpeza, a equipe da superintendência fez uma campanha educativa para orientar a comunidade do entorno sobre os riscos de inundação.

Hélio Viana, gerente de Limpeza Urbana Noroeste, enfatiza a necessidade de operações constantes no local. "Fizemos este trabalho de limpeza e continuaremos com campanhas informativas para que a comunidade não coloque mais resíduos no córrego. A instalação das placas de Ponto Limpo auxilia na conscientização de todos que moram e trafegam pelo local, para que mantenham o seu próprio ambiente limpo e livre de enchentes", comenta o gerente.

Segundo Marco Antônio Medina, coordenador de Fiscalização da regional Noroeste, são realizadas vistorias constantes para coibir o descarte irregular de resíduo. "Apesar das ações da Prefeitura de Belo Horizonte [PBH] e de todos os setores que trabalham em conjunto, é necessária uma parceria firme com a comunidade. A comunidade que joga lixo no leito do córrego é a primeira a sentir os transtornos que essa atitude errada traz", diz Medina.

Quem concorda com a necessidade de se manter as campanhas de conscientização é Jairo Bianchi, analista de Mobilização Social da SLU. Ele explica que as campanhas de mobilização têm o objetivo de reforçar a limpeza urbana, orientar os moradores sobre os dias e horários da coleta de lixo e conscientizar sobre a deposição clandestina de entulho. "Nos trabalhos de campo e vistorias detectamos as comunidades que jogam resíduos e materiais inservíveis ao longo dos córregos, o que volta em forma de enchente. Um trabalho multidisciplinar é realizado pelas equipes da fiscalização e do centro de saúde, porém é necessária a participação da comunidade para que o espaço não volte a ser poluído", esclarece o analista.

(com portal da PBH)

Últimas notícias

Comentários