Micro e pequenas empresas continuam sendo destaque na geração de empregos no Brasil

Os pequenos negócios responderam por 80% das novas vagas em outubro

por Encontro Digital 30/11/2017 12:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fernanda Carvalho/Fotos Públicas/Divulgação
(foto: Fernanda Carvalho/Fotos Públicas/Divulgação)
De acordo com levantamento feito pelo Sebrae com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), fornecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, os pequenos negócios abriram 60,5 mil postos de trabalho formal no mês passado, respondendo por quase 80% nas novas vagas de trabalho criadas no país em outubro. Responsáveis pelo saldo positivo de novas contratações no Brasil este ano, as micro e pequenas empresas fecharam outubro com o sétimo crescimento consecutivo na geração de empregos.

Ao longo do ano, com exceção do mês de março, o segmento apresentou número de contratação superior ao de demissões. Enquanto as empresas de micro e pequeno porte acumulam saldo positivo de 463 mil novos empregos, as médias e grandes fecharam ao todo 178,8 mil postos de trabalho.

"São os pequenos negócios que puxam a retomada do mercado de trabalho. Eles blindam o desemprego, mesmo na crise, porque aproveitam as oportunidades", comenta Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae.

Em outubro, o comércio reuniu a maior quantidade das vagas geradas nas micro e pequenas empresas, com a criação de 30,1 mil novos postos. Em seguida, estão os pequenos negócios do setor de serviços, com 19,6 mil empregos, principalmente nas atividades imobiliárias (9,1 mil vagas) e nos serviços de alojamento e alimentação (5 mil postos).

No acumulado do ano até outubro, a geração de empregos nas empresas de micro e pequeno porte foi destaque no setor de serviços, que contratou quatro vezes mais que os pequenos negócios da indústria de transformação.

(com Agência Sebrae)

Últimas notícias

Comentários