Publicidade

Estado de Minas CONSUMIDOR

Nas primeiras horas da Black Friday, consumidores registram 600 reclamações

As principais queixas são de propaganda enganosa, segundo o site Reclame Aqui


postado em 24/11/2017 11:36 / atualizado em 24/11/2017 11:56

As compras desta edição da famosa campanha promocional Black Friday começaram ainda na noite de quinta-feira, dia 23 de novembro. E as reclamações dos consumidores também.

O site Reclame Aqui, que faz a intermediação entre os problemas encontrados por consumidores e as empresas, registrou, entre 18h de quinta (23) até as 5h30 desta sexta, dia 24 de novembro, mais de 600 reclamações. A faixa horária com mais queixas foi da meia-noite até 1h, com 90 ocorrências.

Entre as empresas com maior número de reclamações estão as lojas on-line da Magazine Luiza, com 68 queixas, a KaBuM!, com 38, e a Americanas.com, com 24 registros.

O principal motivo de reclamação dos consumidores, até agora, foi propaganda enganosa, representando 15,5% dos casos. Divergência de valores e problemas na finalização da compra foram outros problemas relatados.

Os smartphones e celulares lideram a lista de insatisfações, com 4,5% das queixas. Em seguida estão os aparelhos de televisão, com 4%, e os perfumes, com 3,7%.

O site Reclame Aqui vai registrar as reclamações até a meia-noite de sábado (25).

Na edição do ano passado, a página de apoio ao consumidor computou nada menos que 2,9 mil reclamações na Black Friday, das quais 22% das queixas foram de propaganda enganosa.

Em 2015 foram 4,4 mil queixas e, mais uma vez, propaganda enganosa foi o principal motivo de reclamação.

(com Rádioagência Nacional de Brasília)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade