Em 2018, horário de Verão será mais curto

Governo decide adiar o início da hora a mais nos relógios devido às eleições do ano que vem

por Encontro Digital 18/12/2017 15:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Pixabay
(foto: Pixabay)
Se você é daquelas pessoas que não gostam do horário de Verão, saiba que no ano que vem ele será mais curto. O governo federal decidiu que a hora a mais nos relógios deverá comerçar, ao inés do terceiro domingo de outubro, no primeiro domingo de novembro. A data do fim do horário não foi modificada e continua valendo o terceiro domingo de fevereiro.

Essa mudança no horário de Verão foi decidida após um pedido do ministro Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que alegou ao presidente Michel Temer que a hora a mais durante as eleições de 2018 atrapalharia a apuração de votos, dada a maior diferença de fuso horário entre as cidades com e sem horário de Verão.

Vale lembrar que a mudança nos relógios já foi alvo de polêmica este ano. O cancelamento da medida chegou a ser discutido após estudos recentes comprovarem que o brasileiro vem mudando os hábitos de consumo de energia, e o clima é que vem determinando o gasto e não mais a maior incidência da luz.

Assim, os picos de consumo estão ocorrendo entre 14h e 15h, no meio da tarde, e não mais entre 17h e 20h. Esse era o principal argumento para se manter o horário de Verão.

O Operador Nacional do Sistema (ONS) apontou que, durante o período em que os relógios foram adiantados de 2016 a 2017, a economia foi de R$ 159 milhões, valor abaixo do período de 2015 a 2016, que foi de R$ 162 milhões.

Na época, o governo havia informado que, para 2018, iria fazer uma pesquisa para decidir se manteria ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

(com Rádioagência Nacional)

Últimas notícias

Comentários