Saiba como evitar o estresse de seu pet devido aos barulhos na festa de Ano Novo

Rojão, fogos de artifício, buzina, corneta, são diversas fontes sonoras que podem assustar e irritar o bichinho de estimação

por Da redação com assessorias 27/12/2017 09:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Pixabay
(foto: Pixabay)
À meia-noite do próximo domingo, dia 31 de dezembro, os fogos de artifício celebrarão a chegada do novo ano. Apesar da festa e da confraternização, os animais de estimação costumam sofrer muito com o barulho gerado pelo Réveillon, especialmente nas grandes cidades. Para quem não sabe, os cães têm alcance auditivo até quatro vezes maior do que os humanos, o que causa diferentes reações no pet.

A mudança da rotina e o barulho demasiado podem desencadear sintomas de ansiedade, irritabilidade e, até mesmo, pânico nos animais de estimação em geral. "Além disso, é a época dos fogos de artifícios, potencializando o quadro de estresse do pet, gerando a mudança repentina de humor, agressividade, medo e, em alguns casos, até a fuga, quando a situação chega a um limite de extremo", afirma a veterinária Andressa Felisbino, da DrogaVet.

Segundo a especialista, o tutor deve estar atento aos alertas emitidos pelos bichinhos e ser capaz de intervir rapidamente, uma vez que, em episódios mais sérios, os animais podem, inclusive, entrar em convulsão.

De toda forma, a veterinária afirma que, mesmo com todos os problemas gerados pela barulheira de Ano Novo, não é necessário desesperar. "Algumas medidas simples e a paciência podem tornar o final de ano divertido para todos", comenta Andressa Felisbino.

A especialista lembra que algumas ações podem tornar o momento menos traumático pata os animais de estimação. O uso de medicamentos, por exemplo, só deve ser feito sob prescrição do veterinário. O melhor é optar pelos fitoterápicos, como por exemplo, a passiflora e a valeriana, assim como os florais e a melatonina. Assim como nos humanos, eles agem de forma terapêutica minimizando sintomas psicológicos, sem agredir o organismo ou causar efeitos colaterais.

Andressa lembra que o efeito dos fitoterápicos pode levar mais tempo para aparecer. Portanto, a administração nos bichinhos deve começar muito antes do Réveillon. Já em relação ao hormônio do sono, a melatonina, somente deve ser usada no dia do evento, que é o mais estressante, pois sua ação se inicia de 30 minutos a uma hora após a administração.

A veterinária informa que, apesar de não haver nenhum tipo de efeito colateral, o dono deve acompanhar o comportamento do animal nos dias subsequentes às festas.

Últimas notícias

Comentários