Henrique Meirelles comemora crescimento, mesmo que ínfimo, do PIB do Brasil

Ministro da Fazenda diz que o crescimento acumulado em 2017 supera as expectativas

por Encontro Digital 01/12/2017 13:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Agência Brasil/Divulgação
(foto: Agência Brasil/Divulgação)
Após a divulgação do crescimento, mesmo que tímido, do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todas as riquezas produzidas no país) do Brasil, nesta sexta, dia 1º de dezembro, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirma que o resultado "mostra que o país segue uma trajetória de crescimento". Pelo Twitter, o ministro completa dizendo que o avanço no investimento "mostra otimismo em relação ao futuro". O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, que também comentou os resultados na rede social, diz que a recuperação da economia está consolidada.

De acordo com Meirelles, o crescimento do PIB entre julho e setembro, de 0,1%, "pode parecer baixo, mas é forte se analisado por setores. Sem a agricultura, que caiu por razões sazonais, o crescimento foi de 1,1%". O ministro destaca ainda que o avanço acumulado no ano até setembro é de 0,6%, "número que já supera a previsão inicial dos economistas para 2017".

Além disso, ressalta que a produção das fábricas instaladas no país cresceu 0,8% entre julho e setembro. As empresas de transformação, por exemplo, registraram no período um crescimento de 1,4%. "O investimento cresceu 1,6% no 3º trimestre. Foi o primeiro resultado positivo após 15 trimestres seguidos de queda. O avanço mostra otimismo em relação ao futuro", comenta Henrique Meirelles.

Recuperação

Também pelo Twitter, o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, diz que os dados do PIB  mostram que a "recuperação da economia está consolidada" com expansão do consumo das famílias (4,8%) e do investimento (6,7%). "Pela primeira vez, após quatro anos que os dois principais componentes da demanda, consumo das famílias e investimento, registram crescimento positivo no mesmo trimestre", diz Dyogo.

A alta pelo terceiro trimestre seguido do consumo das famílias é, para o ministro do Planejamento, "reflexo da recuperação do mercado de trabalho e da massa salarial, além das medidas de estímulo, como a liberação do FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço]".

Segundo Oliveira, indústria da transformação, exportação e comércio tiveram três trimestres consecutivos de crescimento, "o que significa uma expansão gradual e continuada desses setores". Para o ministro, se for mantido o ritmo atual, o crescimento deste ano poderá ser de 1%. "Trajetória positiva do PIB para os próximos trimestres mostra necessidade de aprovação das reformas, principalmente a da Previdência, para tornar o crescimento sustentável".

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários