Já são 162 cidades em situação de emergência para a febre amarela em Minas Gerais

De julho de 2017 a janeiro deste ano, já foram confirmados 47 casos da doença no estado

por Encontro Digital 25/01/2018 13:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
A partir de agora, Minas Gerais passa a ter cinco áreas regionais de saúde do estado classificadas como situação de emergência por causa da febre amarela. Segundo o governo estadual, passou de 94 para 162 o número de municípios afetados pelo surto da doença. Inicialmente, apenas as regionais de saúde de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova foram enquadradas na categoria. Com a ampliação, as cidades dos perímetros de Barbacena e Juiz de Fora são, agora, consideradas áreas em situação de emergência. A classificação foi divulgada nesta quinta, dia 25 de janeiro,no Diário Oficial de Minas Gerais, e é válida por 180 dias.

Segundo o mais recente boletim epidemiológico veiculado na terça-feira (23), os municípios de Goianá e Mar da Espanha, que integram a regional de Juiz de Fora, registraram dois óbitos, enquanto Juiz de Fora tem uma internação notificada. Na regional de Barbacena, a cidade de Piranga teve um paciente internado. Juntas, as duas regionais agrupam 1.262.546 habitantes, conforme dados da própria secretaria.

No período de julho de 2016 a junho de 2017, foram registrados 475 casos confirmados da doença em Minas, dos quais 162 resultaram em óbito. O último caso confirmado teve início dos sintomas no dia 9 de junho de 2017. No intervalo seguinte, de julho de 2017 até o início deste ano, 47 diagnósticos foram confirmados e outros 99 casos continuam em investigação. Foram descartados 52 casos suspeitos no período. O relatório também mostra que a faixa etária mais acometida pela enfermidade é a de pessoas com idade entre 40 e 49 anos.

De acordo com a secretaria de estado de Saúde de Minas Gerais, a cobertura vacinal da população está em torno de 82%. A pasta estima que 3.522.381 habitantes não estão vacinados, com predominância na parcela de 15 a 59 anos.

(com Agência Brasil)

Últimas notícias

Comentários