Adolescência, agora, vai até os 24 anos, diz estudo

Estudo e adiamento do casamento são fatores que contribuem para a mudança

por Correio Braziliense 24/01/2018 16:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Até pouco tempo atrás, a adolescência era compreendida como a etapa da vida que vai dos 10 aos 19 anos. Porém, agora, cientistas descobriram que esse período acabou sendo esticado um pouco mais. A "nova adolescência", como é conhecida, sofre influência da maior dedicação aos estudos e do adiamento do casamento e da maternidade e passou a vigorar dos 10 aos 24 anos.

Segundo um artigo publicado no jornal científico Lancet Child & Adolescent Health, as mudanças na sociedade e na biologia dos seres humanos adiantaram a puberdade, que passou dos 14 para os 10 anos, especialmente em virtude da melhoria nas condições de saúde e de acesso aos alimentos em grande parte do mundo.

"Embora muitos privilégios legais comecem nos 18 anos, a adoção de papéis e responsabilidades de adultos, normalmente, acontecem mais tarde. A faixa de 10 a 24 anos é a melhor para o desenvolvimento dos adolescentes, hoje em dia", comenta a pesquisadora Susan Sawyer, do centro de saúde adolescente do Royal Children's Hospital, da Universidade de Melbourne, na Austrália, em entrevista ao canal de TV americano Fox News.

O prolongamento da adolescência também pode ser comprovado por um relatório feito pela rede de TV britânica BBC. Conforme o levantamento, nos últimos 150 anos, as meninas que vivem em países desenvolvidos tievram uma redução de até quatro anos no aparecimento da menstruação. Além disso, jovens estão se casando e tendo filhos mais tarde. Para se ter uma ideia, em 2013, a média de idade do homem que se casava pela primeira vez era de 32,5 anos e da mulher, de 30,6 anos, o que equivale a um aumento de quase oito anos em relação ao que se via em 1973.

(com portal CuriosaMente do Diário de Pernambuco)

Últimas notícias

Comentários