Aplicativo lançado nos Estados Unidos consegue prever ataque cardíaco

O software antecipa em até seis horas uma parada cardíaca

por Vinícius Andrade 31/01/2018 13:55

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Você já imaginou quantas mortes poderiam ser evitadas se existisse um dispositivo capaz de prever um ataque do coração? Pois esta já é uma realidade, pelo menos para alguns pacientes de hospitais nos Estados Unidos. A Foods and Drugs Administration (FDA), agência americana que regulamenta alimentos e remédios, como se fosse nossa Anvisa, aprovou um software capaz de identificar ataques cardíacos com até seis horas de antecedência.

O algoritmo analisa dados de pacientes monitorados em hospitais e calcula o risco de um ataque cardíaco ou uma falha respiratória. No entanto, ele ainda não pode ser utilizado fora de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Outra limitação é que o software não consegue antecipar os derrames cerebrais.

O sistema foi batizado de Plataforma Clínica Wave e consegue antecipar informações que não são reconhecidas pelos médicos, ainda que um profissional se dedique exclusivamente a um paciente. A novidade não necessita de nenhum equipamento específico: ela aproveita o próprio sistema de monitoramento já existente na maioria dos hospitais.

O software analisa cinco variáveis: ritmo cardíaco, respiratório, pressão sanguínea, temperatura corporal e a saturação de oxigênio. Por meio de um aplicativo de celular, tablet ou computador, a equipe médica dos hospitais pode acessar esses dados em tempo real.

O algoritmo coleta toda a informação sobre o paciente e quantifica seu nível de risco em uma escala que vai de zero a cinco. Se o sistema ultrapassa o número três, ele automaticamente envia um alerta para a equipe médica.

Os testes clínicos do software, realizados no Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, na Pensilvânia (EUA), foram bem-sucedidos. Entre os pacientes que não utilizavam o Wave, houve seis mortes inesperadas em um período de oito semanas. Já nas pessoas monitoradas com o aplicativo, nenhum óbito súbito foi registrado.

Últimas notícias

Comentários