Depois da cirurgia bariátrica, é preciso 'ajustar' o corpo

As sobras de pele demandam novas intervenções cirúrgicas, como a abdominoplastia e a mamoplastia

por Da redação com assessorias 04/01/2018 12:32

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Discovery Home & Health/Reprodução
O excesso de pele que surge no corpo após o emagrecimento provocado pela cirurgia bariátrica demanda novas intervenções cirúrgicas, como a abdominoplastia, sabia? (foto: Discovery Home & Health/Reprodução)
Para quem sofre com a obesidade, a opção mais rápida, atualmente, para mudar o quadro e tentar reverter os problemas de saúde é a cirurgia bariátrica. A intervenção cirúrgica como forma de tratamento do excesso de peso teve uma alta significativa no Brasil, nos últimos anos. Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica mostram que de 72 mil cirurgias bariátricas realizadas em 2012, houve um salto para 100 mil em 2016, o que representa um aumento de 39%.

A maioria desses procedimentos são feitos nos hospitais particulares, mas o SUS também oferece o tratamento contra a obesidade – a rede pública teve um aumento de 35% nas intervenções bariátricas entre 2012 e 2016.

Mas, depois que se consegue chegar a um peso ideal, o excesso de pele, especialmente na região do abdômen, pode "estragar" a alegria e o entusiasmo do paciente logo após a cirurgia bariátrica. "Com o emagrecimento, existem sobras de peles que diversos tipos de cirurgias plásticas podem tirar e resolver, como a abdominoplastia, a mamoplastia e a braquioplastia", explica o cirurgião plástico Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional, em São Paulo.

Com o emagrecimento, a pele tende a ficar flácida, ainda mais depois de ter se esticado por muito tempo. No abdômen inferior, nos braços, na parte interna das coxas e até mesmo nas mamas e na região do pescoço podem ser observados o excesso de pele. "Dependendo do peso perdido e do corpo de cada paciente, é possível realizar uma abdominoplastia convencional ou em âncora, com previsão de alta hospitalar entre um ou dois dias, e o uso de uma cinta modeladora por dois meses, para otimizar os resultados", afirma o especialista.

Outra cirurgia que pode ser necessária é a mamoplastia. Isso porque a perda de peso confere uma queda acentuada do tecido mamário. Como esta região é composta também de gordura, fica mais difícil recuperar o formato original. Por isso, pode ser necessário até o implante de silicones nas mulheres.

Mesmo após a cirurgia bariátrica, alguns pacientes podem ter de se submeter à "temida" lipoaspiração. "Muitas pessoas associam a lipoaspiração com algo negativo, pura estética, mas não é bem assim. Dependendo do caso, ela poderá ser necessária, até mesmo em conjunto com a abdominoplastia, para retirada da gordura em excesso que ainda está no corpo", comenta Arnaldo Korn.

Últimas notícias

Comentários