Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Endividamento das famílias cresceu em 2017

Confederação Nacional do Comércio: 62,2% das famílias estavam com contas ou dívidas em atraso no ano passado


postado em 05/01/2018 11:46 / atualizado em 05/01/2018 11:48

Segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo e divulgada nesta sexta, dia 5 de janeiro, o percentual de famílias brasileiras com dívidas fechou 2017 em 62,2% – bem acima dos 59% registrados de 2016.

As famílias inadimplentes, isto é, com dívidas ou contas em atraso, representaram 25,7% em dezembro, acima dos 24% do mesmo mês de 2016. Já o percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar as contas ou dívidas em atraso ficou em 9,7%, acima dos 9,1% de 2016.

A proporção de famílias que disseram estar muito endividadas ficou em 14,6%, mesmo resultado de dezembro de 2016. O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 64,3 dias em dezembro de 2017, superior aos 63,8 dias do mesmo período do ano anterior.

Para 76,7% das famílias que possuem dívidas, o cartão de crédito permanece como a principal forma de endividamento, seguido de carnês (17,5%) e financiamento de carro (10,9%).

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade