Estados Unidos mudam classificação de risco dos países e Brasil fica no nível 2

Para os americanos, o principal risco de nosso país é o crime

por João Paulo Martins 11/01/2018 16:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Com a nova classificação de risco dos países para os turistas americanos, o Brasil fica no nível 2, que merece atenção redobrada, devido ao alto índice de crimes (foto: Pixabay)
Mais uma iniciativa controversa do presidente Donald Trump, dos Estados Unidos: o departamento de estado acaba de apresentar a nova classificação de risco dos países para os turistas americanos. Agora, os cidadãos estadunidenses que pretendem ter uma viagem mais "tranquila" devem ficar de olho nos quatro níveis classificatórios dos países. O nível 1 demanda precauções tardicionais; o nível 2 exige cuidados elevados; no nível 3, o governo pede a reconsideração da viagem; por fim, no nível 4, a ordem é não viajar.

Das centenas de nações classificadas pelo departamento de estado dos Estados Unidos, apenas 14 se encontram no nível 4, o de risco mais elevado, e cuja viagem é quase "proibida" para os cidadãos americanos. No nível 3, é possível encontrar países pobres e com poblemas sociais graves, mas também aqueles que não têm boas relações com os EUA, como Cuba e Rússia. No nível 2, temos o Brasil, que é considerado perigoso devido ao alto índice de crimes, e muitos países da Europa, que costumam ser vítimas recorrentes do terrorismo. Curiosamente, com exceção de nosso país, da Colômbia, da Guiana e da Venezuela, as demais nações da América do Sul foram classificadas como nível 1.

Para justificar a classificalção do Brasil como nível 2, que demanda cuidados extras, o governo americano explica que existem várias áreas de risco por aqui, como as regiões de fronteira, as cidades satélite de Ceilândia, Santa Maria, São Sebastião, and Paranoá, na região de Brasília, além de muitas favelas. Aliás, os EUA chegam até a citar o Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte, como uma área que deve ser evitada pelos turistas americanos.

Outra região turística brasileira que é considerada muito perigosa pelo governo de Trump é a Praia do Pina, na orla da Boa Viagem, em Recife (PE). Segundo a recomendação americana para seus cidadãos, não se deve caminhar de forma alguma por essa praia ao escurecer.

Últimas notícias

Comentários