Foto de garoto com os cabelos congelados viraliza e comove a internet

Menino chinês virou símbolo da pobreza que existe no interior do país asiático

por João Paulo Martins 12/01/2018 10:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Weibo/Reprodução
O jovem Wang, de 8 anos, foi fotografado pela professora com os cabelos congelados por causa do frio e sua imagem acabou viralizando e comovendo os internautas (foto: Weibo/Reprodução)
No dia 8 de janeiro, quando uma professora chinesa percebeu que seu aluno tinha chegado quase "congelado" para assistir à aula, não pensou duas vezes em registrar o momento, para fazer um alerta sobre como muitos chineses ainda sofrem com a pobreza. O que ela não imaginava é que a imagem do garoto de 8 anos com os cabelos congelados e as bochechas vermelhas, devido ao frio, acabaria viralizando na internet. Publicada na rede social Weibo – a principal da China –, a foto ganhou mais de 277 mil curtidas e gerou até uma hashtag (palavra-chave) exclusiva, intitulada #IceBoy (#GarotodoGelo, em tradução livre).

Segundo apuração feita pela jornalista Kerry Allen, que trabalha na Ásia para a rede britância de notícias BBC, o menino é conhecido como Wang e mora na zona rural da província de Yunnan. Ele precisa caminhar 4,5 km todos os dias para chegar à escola, que fica no condado de Ludian. No dia em que foi tirada a famigerada foto, Wang precisou enfrentar um frio de -9º C para ir à aula.

Kerry Allen conta ainda que assim como dezenas de milhares de crianças chinesas, o garoto vive longe dos pais, que precisam migrar para cidades grandes para trabalhar e ganhar dinheiro para sustentar as famílias. Wang vive com a avó e uma irmã numa casinha feita de barro e tijolo – quase igual às casas de pau a pique existentes no Brasil. "Ele raramente vê o pai, um trabalhador migrante que só pode voltar para casa a cada quatro ou cinco meses", diz a jornalista britânica.

A boa notícia é que a triste história do garoto ganhou repercussão na mídia chinesa e gerou comoção em algumas empresas. De acordo com o canal de TV estatal CCTV, da China, a Liga dos Jovens Comunistas teria doado cerca de US$ 15.350 (aproximadamente R$ 49 mil) para que a escola de Ludian pudesse adquirir roupas de frio mais adequadas para proteger os alunos.

(com BBC Asia)

Últimas notícias

Comentários