Hoje teremos o fenômeno raro da 'Superlua Azul de Sangue'

São três fenômenos astronômicos que ocorrem num mesmo momento

por Marcelo Fraga 31/01/2018 13:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Nesta quarta, dia 31 de janeiro, teremos três fenômenos astronômicos ocorrendo de uma só vez: Superlua, Lua Azul e Lua Sangrenta (foto: Pixabay)

Um fenômeno raro poderá ser visto no céu noturno nesta quarta-feira, dia 31 de janeiro. Hoje, a humanidade terá a chance de olhar para o cosmos e apreciar a chamada "Superlua Azul de Sangue". Para se ter um ideia de como os três fenômenos astronômicos acontecendo juntos (Superlua, Lua Azul e Lua Sangrenta) é especial, basta dizer que a ultima vez em que eles ocorreram simultaneamente foi no ano de 1866, ou seja, há 152 anos.

O site da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) esclarece o evento que corresponde à soma de três fatores ligados ao nosso satélite natural. O primeiro deles é conhecido como perigeu e se dá quando a Lua está mais próxima da Terra, na menor distância possível – podendo chegar a 356 mil km. O segundo fator é a fase cheia da Lua. Estes dois primeiros, juntos, formam a chamada Lua Azul. O terceiro fator é o eclipse lunar, que dá a aparência avermelhada ao astro. Este fenômeno, somado aos outros, leva à formação da "Superlua Azul de Sangue".

O fenômeno astronômico raro foi batizado assim pelos astrônomos porque, quando ele ocorre, o satélite natural da Terra fica maior, mais brilhante e ganha um tom avermelhado quando a sombra do nosso planeta é projetada nele, por conta do alinhamento destes dois corpos celestes com o Sol.

Ainda segundo o site da Nasa, no Brasil, a "Superlua Azul de Sangue" só poderá ser avistada em pequenas regiões dos estados do Acre e do Amazonas. Os locais do planeta com melhor visualização do fenômeno, de acordo com a agência, são o Alasca e o Havaí, locais em que o eclipse poderá ser visto durante todo o dia, desde o nascer do Sol até a noite. Já na Ásia, na Rússia, na Austrália e na Nova Zelândia, a "Superlua Azul de Sangue" estará bem visível, mas somente à noite.

Entenda melhor o fenômeno:

Últimas notícias

Comentários