Márcia Tiburi deixa programa ao vivo ao descobrir que debateria com Kim Kataguiri

A filósofa gaúcha não aceitou participar do programa da rádio Guaíba ao lado do ativista do Movimento Brasil Livre

por Encontro Digital 25/01/2018 12:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
YouTube/Descoxinhando a Mídia/Reprodução
A filósofa Márcia Tiburi estava participando de um programa ao vivo da rádio Guaíba, em Porto Alegre, quando foi embora ao saber que debateria com o ativista Kim Kataguiri (foto: YouTube/Descoxinhando a Mídia/Reprodução)
Durante o programa Esfera Pública, apresentado pelo radialista Juremir Machado da Silva, na rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS), nesta quinta, dia 25 de janeiro, um dos convidados, a filósofa Márcia Tiburi, que ficou conhecida em todo o Brasil após participar do Saia Justa, do canal GNT, de 2005 a 2010, decidiu abandonar a conversa ao descobrir que iria debater com o ativista Kim Kataguiri, ex-colunista do jornal Folha de S. Paulo e criador do Movimento Brasil Livre (MBL).

"Credo! Eu não vou sentar com este cara, Juremir. Gente, acabei de encontrar Kim Kataguiri. Estou fora, meu!", reclama Márcia após ter sido cumprimentada por Kataguiri, que havia acabado de chegar no estúdio da rádio. "Você deveria ter me avisado. Tenho vergonha de estar aqui. Que as deusas me livrem. Não converso com pessoas indecentes, perigosas", completa a filósofa, na gravação que está causando polêmica na internet.

Márcia Tiburi é autora de diversos livros de sucesso, incluindo Como Dialogar com um Fascista, e é reconhecidamente defensora da ideia de que o país passou por um golpe com o impeachment de Dilma Rousseff e é contra os constantes ataques ao ex-presidente Lula. Justamente por isso ela havia sido convidada pelo programa Esfera Públcia para debater o julgamento do petista no Tribunal Regional federal da 4ª Região (TRF4), que ocorreu na quarta, dia 24.

"Marcia Tiburi, autora do livro Como Dialogar com um Fascista, na rádio Guaíba, em Porto Alegre, iria debater com o Kim Kataguiri, que, segundo ela, é fascista. Assim que ela viu ele, saiu correndo, horrorizada. Marcia Tiburi não leu o próprio livro", publica o MBL em sua conta oficial no Facebook.

Assista, abaixo, ao vídeo com a reação da filósofa e escritora gaúcha e tire suas conclusões:

Últimas notícias

Comentários