No dia 31 de janeiro teremos dois fenômenos astronômicos de uma só vez

A Lua estará no seu perigeu e passará por um eclipse, ficando com a cor avermelhada

por Encontro Digital 05/01/2018 09:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Para os fãs de astronomia, o dia 31 de janeiro reserva duas surpresas: mais uma Superlua e a chamada Lua de sangue. Portanto, se as condições climáticas forem favoráveis, teremos ótimos registros feitos por câmeras profissionais ou mesmo por smartphones – infelizmente a Lua de sangue não será visível no Brasil, apenas do oeste dos Estados Unidos até a Ásia e a Oceania.

Como mostra o portal Universo News, especializado em notícias astronômicas, a Superlua ocorre quando a órbita de nosso satélite se encontra no perigeu, ou seja, quando a distância entre a Terra e a Lua chega ao seu menor valor, que é de aproximadamente 360 mil km. No dia 1º de janeiro deste ano também tivermos uma Superlua. Quando isso ocorre, nosso astro que ilumina as noites parece estar 14% maior e 30% mais brilhante.

Vale dizer que o oposto do perigeu é chamado de apogeu, quando a Lua fica o mais distante possível da Terra, chegando a quase 406 mil km.

No dia 31 teremos também outro fenômeno astronômico, que é a chamada Lua de sangue. Este nome é mais comum no hemisfério norte e se refere à tonalidade avermelhada que nosso satélite apresenta. Conforme o site Universo News, o vermelho se forma devido ao eclipse lunar que acontece quando a Terra se coloca entre a Lua e o Sol. Como deixa de receber a luminosidade solar direta, o astro acaba ficando com o aspecto avermelhado, como se estivesse "sangrando".

Últimas notícias

Comentários