Nota de corte do Sisu para Medicina chega a 900 pontos

A nota mais alta para Medicina é registrada na Universidade Federal do Rio Grande do Norte

por João Paulo Martins 29/01/2018 13:11

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Para os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, o momento é de verificar se foi aprovado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para uma das 239.716 vagas em 130 instituições públicas de ensino superior no Brasil – ou para cursos em 27 universidades de Portugal. O problema é que não basta apenas ter ido bem nas provas do Enem, é preciso estar dentro da nota de corte.

Desde o dia 24 de janeiro, os estudantes acompanham a variação das notas de corte, que servem de referência para que se saiba quais são as chances de aprovação em determinados cursos. Todos os dias, à meia noite, o sistema do Sisu calcula qual a nota de corte de cada curso, baseando-se no número de vagas disponíveis e no desempenho dos candidatos inscritos. Como ela não é atualizada em tempo real, mesmo que o estudante tenha atingido o patamar mínimo apresentado pelo sistema, não há a garantia de que será selecionado.

Para se ter uma ideia, nesta segunda, dia 29 de janeiro, o estudante precisa de, no mínimo, 900 pontos de média para tentar uma vaga no curso de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no campus que fica na cidade de Caicó – distante 282 km da capital Natal. Esta é a instituição com maior nota de corte para este curso em todo o país. Em Minas Gerais, a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), no campus de Passos, exige do candidato, em média, 817 pontos, para vir a ser um médico. Na UFMG, a nota de corte para o mesmo curso é de 811 pontos.

Quem quer ter chance de passar em Medicina pode tentar a vaga na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), em Mossoró (RN), que exige a nota de corte mais baixa: 768 pontos.

Já quando se trata do curso de Direito, a nota de corte mais alta é da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), que exige do aluno que fez o Enem 2017, uma média de 847 pontos para tentar o bacharelado e, futuramente, se tornar um advogado. Em Minas, a UFMG detém a maior nota, exigindo do candidato 778 pontos, na média.

Vale lembrar que, para os cursos de humanas, como Direito, os estudantes precisam ter a nota de corte retirada da média obetida nas provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias, Redação e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Para Medicina, a média deve ser feita das provas de Redação, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Para os cursos de exatas, como o de Engenharia Civil, cuja maior nota de corte é verificada no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), com 902 pontos – na UFMG são necessários 755 –, é necessário tirar a média nas provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias.

Vale lembrar que não estamos levando em conta as cotas raciais e de alunos que fizeram o ensino médio em escolas públicas. A concorrência entre os candidatos, nestes casos, são diferenciadas.

Confira, abaixo, os 20 cursos com maior nota de corte na UFMG:

  1. Medicina: 811
  2. Engenharia Aeroespacial: 784
  3. Direito: 778
  4. Engenharia Química: 778
  5. Engenharia Mecânica: 771
  6. Ciências Econômicas: 769
  7. Arquitetura e Urbanismo: 765
  8. Direito: 765
  9. Engenharia Elétrica: 763
  10. Jornalismo: 759
  11. Engenharia Mecânica: 756
  12. Ciência da Computação: 755
  13. Engenharia Civil: 755
  14. Engenharia de Produção: 754
  15. Biomedicina: 751
  16. Arquitetura e Urbanismo: 751
  17. Odontologia: 751
  18. Psicologia: 749
  19. Engenharia de Controle e Automação: 747
  20. Relações Econômicas Internacionais: 745

Últimas notícias

Comentários