Jornalista diz que tratamento de Schumacher já teria custado R$ 110 milhões

O ex-piloto de Fórmula 1 está internado em sua casa na Suíça desde 2014

por Encontro Digital 02/01/2018 17:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook/michaelschumacherofficial/Reprodução
(foto: Facebook/michaelschumacherofficial/Reprodução)
Apesar de seu quadro de saúde ser um mistério, o tratamento dado ao ex-piloto de Fórmula 1 Michael Schumacher custa cerca de 140 mil euros (mais de R$ 550 mil) por semana, segundo informações do jornalista Manuel Franco, colunista do site do jornal espanhol As. O heptacampeão mundial de F1 sofreu um acidente de esqui em dezembro de 2013 e, desde então, segundo a informação do site espanhol, já teriam sido gastos 28 milhões de euros (cerca de R$ 110 milhões) com equipe médica, cuidadores, enfermeiras e todo o equipamento necessário para a manutenção do quadro de saúde do esportista alemão.

O dinheiro que está sendo usado para pagar as despesas médicas vem da fortuna adquirida por Schumacher ao longo de sua carreira de 17 anos como piloto de Fórmula 1. Conforme a revista americana Forbes, o alemão teria acumulado uma riqueza que gira em torno de 840 milhões de euros (ou R$ 3,3 bilhões). Ele é considerado o quinto esportista mais bem pago do mundo, ficando atrás apenas do ex-jogagor de basquete Michael Jordan e dos golfistas Tiger Woods, Arnold Palmer e Jack Nicklaus. Vale lembrar que o dinheiro equivale aos salários e também aos contratos de patrocínio e de divulgação de produtos.

Após o acidente de 2013, ocorrido nos Alpes Franceses, Michael Schumacher foi transferido para sua casa, em Lausanne, na Suíça, em junho de 2014. A única informação dada por sua assessora de imprensa, Sabine Kehm, na época, foi de que ele havia saído do coma e, com isso, fora liberado para o tratamento domiciliar.

Últimas notícias

Comentários