Especialista reforça que vacina contra a gripe é segura

Muita gente pensa, de forma errada, que a vacina da gripe causa a doença

por Encontro Digital 26/01/2018 15:41

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Daniel Guimarães/Secretaria da Saúde de São Paulo/Divulgação
(foto: Daniel Guimarães/Secretaria da Saúde de São Paulo/Divulgação)
Coriza, febre alta e dor no corpo. Estes são alguns dos sintomas característicos da gripe. Segundo estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), por ano, a doença causa comprometimento grave em 3,5 milhões de pessoas em todo o mundo. Por isso, a prevenção ainda é o melhor remédio para a gripe.

O problema é que muitas pessoas ainda têm dúvidas em relação à eficácia da vacina contra o vírus Influenza. Especialmente se ela deixa as pessoas doentes. De acordo com o professor Eurico de Arruda Neto, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP, o imunizante não causa a doença. "Podem ocorrer algumas reações como calafrio e febre baixa poucas horas depois do uso. É uma resposta do sistema imunológico que pode aparecer e é até esperada", esclarece o especialista.

Ainda conforme o professor, caso a pessoa que faz uso da vacina desenvolva sintomas típicos de uma doença do trato respiratório, como nariz entupido, tosse e dor de garganta, por exemplo, isso não está relacionado com o imunizante, porque ele é elaborado com o vírus morto. "Muitas vezes, a pessoa se vacina contra a gripe e está com outra doença, outro vírus incubado. Por exemplo, um vírus de resfriado, que não é prevenido pela vacina", afirma Eurico Neto.

Ele ainda alerta que a vacina é a única forma segura e de aplicação em massa contra a gripe, doença que pode causar a morte e é grave principalmente para crianças pequenas e idosos.

(com Jornal da USP)

Últimas notícias

Comentários