Sabia que o Aedes aegypti transmite uma doença para os animais de estimação?

Os pets podem ser vítimas da dirofilariose; entenda!

por Da redação com assessorias 21/02/2018 12:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Com o surto de febre amarela no Brasil, muitos tutores ficaram preocupados com a possibilidade da doença afetar seus pets. Porém, humanos e macacos são os únicos que contraem o vírus da doença transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, nas áreas rurais, e pelo Aedes aegypti nas cidades. Mas, será que o inseto que propaga a febre amarela no ciclo urbano pode transmitir algum tipo de doença para cães e gatos?

Infelizmente o Aedes pode infectar os animais de estimação com a dirofilariose, conhecida como a doença do "verme do coração". Portanto, todo cuidado é pouco para que não haja proliferação desse mosquito nas residências. Os bebedouros dos bichinhos, por exemplo, devem ser limpos periodicamente.

Dirofilariose

O parasita transmitido pela picada do Aedes aegypti se aloja no coração de cães e gatos, provocando lesões e até insuficiência cardíaca. A incidência é maior em regiões litorâneas, mas também há casos registrados em grandes centros urbanos, incluindo São Paulo. "Por isso, a prevenção é fundamental e deve ser feita com uma dose anual da vacina contra o parasita Dirofilaria immitis ou com aplicação mensal de vermífugo", alerta a veterinária Karina Mussolino, gerente técnica da Petz.

Além do famoso mosquito que também transmite dengue, zika e chikungunya, a dirofilariose pode ser causada pela picada dos mosquitos Culex e Anopheles infectados. Apatia, tosse, falta de ar, perda de peso, cansaço e dificuldade para se exercitar são alguns dos sinais da efermidade, que pode e espalhar de forma silenciosa pelo país. "Pode ser detectada com um simples teste de sangue e, caso seja diagnosticada cedo, as chances de recuperação são maiores", orienta a especialista.

Tratamento

Quando instalada, a dirofilariose reduz a expectativa de vida do pet, podendo deixar sequelas graves e até matar o bichinho devido à insuficiência cardíaca súbita. O tratamento é voltado para acabar com as microfilárias (vermes jovens), evitando que novos parasitas cheguem à fase adulta e, com isso, se reproduzam e ocupem mais espaço no coração e nos vasos sanguíneos no animal. O tipo de medicamento, o período e a dosagem devem ser determinados pelo veterinário, pois podem variar pelo número de vermes, a duração da infecção e a resposta do organismo do pet.

Últimas notícias

Comentários