Economia de energia no Horário de Verão, em MG, daria para abastecer Belo Horizonte por nove dias

Cemig mostra que foram economizados 108 mil mega-watts no estado

por Encontro Digital 19/02/2018 13:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Segundo dados divulgados pela Cemig, nos 126 dias de vigência do Horário de Verão, houve uma redução diária de 4% na demanda de energia no horário considerado de pico, o que equivale à "poupança" de 350 megawatts. Essa economia é suficiente para atender, durante todo o período da mudança nos relógios, ao pico de carga de uma cidade de 800 mil habitantes, ou a soma das cidades de Juiz de Fora e Sete Lagoas.

Em termos gerais, a Cemig registrou redução no consumo de energia de 0,5% em Minas Gerais, o que significa uma economia de 108 mil megawatts-hora. Essa energia seria suficiente para abastecer Belo Horizonte, que tem mais de dois milhões de habitantes, durante o período de nove dias.

De acordo com Wilson Fernandes Lage, engenheiro de planejamento energético da Cemig, o objetivo do horário diferenciado é que a população aproveite a iluminação natural mais longa – característica da estação – e reduza a demanda energética no horário de pico, compreendido entre 18h e 21h. "A redução da demanda máxima no sistema é o maior benefício do Horário de Verão, porque alivia o carregamento nas linhas de transmissão, transformadores, sistemas de distribuição e unidades geradoras de energia, aumentando a confiabilidade e a segurança da operação do sistema elétrico, reduzindo o risco de ocorrência de desligamentos no Sistema Interligado Nacional", comenta o especialista.

Ainda segundo o engenheiro, a economia percebida pelos consumidores residenciais e comerciais se refere à menor utilização da iluminação artificial. Se não houvesse o Horário de Verão, os consumidores poderiam ter um acréscimo de 4% no consumo de energia com a iluminação artificial.

Horário de Verão menor

Atendendo a um pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o governo federal alterou o período de vigência do Horário de Verão, começando este ano, por meio do Decreto nº 9.242/2017. O objetivo dessa mudança é evitar atrasos na apuração e na divulgação dos resultados do segundo turno das eleições de 2018. Essa alteração acontecerá a partir do Horário de Verão 2018/2019.

Dessa forma, o início do horário diferenciado passa a ser no primeiro domingo de novembro de cada ano, em vez do terceiro domingo de outubro como foi no ano passado, mantendo o término do período no terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte, exceto quando coincidir com o Carnaval, como é atualmente.

(com Agência Minas)

Últimas notícias

Comentários