Papa Francisco pede que jovens não fiquem presos à aceitação nas redes sociais

O pontífice reclama que o mundo virtual está enfraquecendo a juventude

por Encontro Digital 22/02/2018 17:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Papa Francisco para os jovens de todo mundo: "Não deixeis, queridos jovens, que os fulgores da juventude se apaguem na escuridão duma sala fechada" (foto: Pixabay)
Em comunicado enviado para os jovens de todo o mundo, como parte da abertura da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2018, o papa Francisco se mostrou "antenado" com a tecnologia, em especial as redes sociais, e pediu que sejam aceitos pelo que são e não para ficarem criando imagens erradas, em busca de mais "curtidas" (likes). A informação é da agência de notícias espanhola EFE.

A JMJ começa no Vaticano no dia 25 de março, e a mensagem divulgada pelo pontífice afirma que, atualmente, muitos jovens acabam sendo afetados pela "rejeição digital", e que muitos deles sentem "um medo profundo de não serem amados e aceitos pelo que realmente são".

Francisco chega a criticar as fotografias manipuladas como um problema comum na juventude de hoje. "Muitos jovens usam continuamente 'photoshop' nas suas imagens, para se esconderem por trás de máscaras e identidades falsas, chegando quase a se tornarem, eles próprios, um 'fake', uma identidade falsa", alerta o líder da Igreja Católica.

O papa, que tem o costume de se dirigir de forma mais coloquial com os jovens, reclama ainda que "muitos têm a obsessão por grandes quantidades de 'likes'. E desta sensação de desajustamento, surgem muitos medos e incertezas".

Essas incertezas, conforme Francisco, se devem pela insegurança afetiva e pela "precariedade do trabalho". Neste caso, muitos temem que o fim dos estudos não signifique uma situação profissional satisfatória e, assim, deixem de cumprir os sonhos que carregam consigo. "É preciso discernimento para colocar em ordem os pensamentos e sentimentos e atuar de maneira justa e prudente. E não perder tempo e energia com fantasmas sem rosto nem consistência", comenta o papa.

"Não deixeis, queridos jovens, que os fulgores da juventude se apaguem na escuridão duma sala fechada, onde a única janela para o mundo seja a tela do computador e do smartphone", aconselha o sumo pontífice.

(com Agência Brasil e Agência EFE)

Últimas notícias

Comentários