Petrobras diz que vai divulgar preços dos combustíveis sem impostos

Segundo a estatal do petróleo, isso seria uma forma de dar mais 'transparência' para o setor

por Encontro Digital 19/02/2018 12:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
A partir desta segunda, 19 de fevereiro, a Petrobras passará a divulgar o preço médio do litro da gasolina e do diesel nas refinarias e terminais do Brasil, sem incluir os tributos. A justificativa da estatal do petróleo é que, assim, haverá maior transparência em relação à composição do preço final dos combustíveis. Os valores estarão disponíveis no site da Petrobras.

Com o reajuste previsto para entrar em vigor na terça (20), o preço médio do litro da gasolina A, comercializado pela empresa, será de R$ 1,5148 e o do litro do diesel A será R$ 1,7369. O valor médio nacional considera os preços à vista, sem encargos, praticados nos diversos pontos de venda em todo território nacional.

Como a legislação garante a liberdade de preços no mercado, as revisões de preços feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no valor final do combustível para o consumidor, de acordo com os repasses feitos por outros integrantes do setor.

Segundo dados disponibilizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina em outubro de 2016, quando foi adotada a nova política de preços da Petrobras, era de R$ 3,69 por litro. Em fevereiro de 2018, havia subido para R$ 4,23, uma variação de R$ 0,54. Segundo a Petrobras, os ajustes feitos pela empresa responderiam por apenas R$ 0,09 desse total.

No caso do diesel, o preço médio em outubro de 2016 era de R$ 3,05 por litro e agora está em R$ 3,40. Da variação de R$ 0,35, os ajustes feitos pela Petrobras respondem por R$ 0,12.

A estatal ressalta que não fez alterações na política de preços para diesel e gasolina. "Os preços dos derivados são atrelados aos mercados internacionais e podem variar diariamente, como outras commodities, a exemplo da soja, do trigo e do aço. De acordo com as cotações internacionais, pode haver manutenção, redução ou aumento nos preços praticados nas refinarias", informa a nota da estatal do petróleo.

Gás de cozinha

O site da Petrobras passa a informar também o valor médio do Gás Liquefeito do Petróleo [GLP] residencial, vendido pela estatal para as distribuidoras que fazem o envase em botijão de gás de cozinha. Atualmente, o preço médio sem tributos equivale a R$ 23,16 por botijão de 13 kg.

A revisão da política de preços do GLP de uso residencial foi feito em janeiro, para reduzir a volatilidade de preços do produto. "A revisão alterou a frequência dos reajustes de mensal para trimestral e introduziu um mecanismo de compensação pelas diferenças entre os valores que seriam praticados pela política anterior e aqueles adotados pela metodologia atual, sem, portanto, impactar negativamente o resultado da companhia. A referência continua a ser o preço do butano e propano comercializado no mercado europeu acrescido de margem de 5%", diz a Petrobras.

(com Agência Brasil e assessoria da Petrobras)

Últimas notícias

Comentários