Romário comenta intervenção militar no Rio de Janeiro

O senador e ex-jogador concorda com a ação, mas critica os governantes

por Marcelo Fraga 16/02/2018 19:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Instagram/romariofaria/Reprodução
O senador e ex-jogador Romário usou sua conta no Instagram para comentar a polêmica intervenção militar que será feita no Rio de Janeiro (foto: Instagram/romariofaria/Reprodução )
Nesta sexta-feira, dia 16 de fevereiro, o senador e ex-jogador de futebol Romário Faria (Pode-RJ) se manifestou em sua conta oficial no Instagram sobre a intervenção federal, por meio do Exército, que irá ocorrer na cidade do Rio de Janeiro. A ação foi decretada pelo presidente Michel Temer e tem como objetivo reduzir a violência que assola a capital fluminense.

De acordo com o ex-atacante do Barcelona e da Seleção Brasileira, a medida é "drástica", porém, necessária. "É o ideal? Não. No entanto, o estado de violência e vulnerabilidade em que se encontra a população fluminense, não deixa muitas alternativas", comenta o parlamentar em sua página da rede social de imagens. O texto da publicação está acompanhado de uma foto em preto e branco que mostra um militar empunhando um fuzil.

No post, o senador culpa os governos pela situação na cidade, dizendo que a intervenção "atesta a incapacidade dos governantes de garantir, minimamente, a segurança dos cidadãos". Ele afirma, ainda, que os políticos que estão, ou já estiveram, à frente da gestão municipal não tiveram "coragem" para enfrentar o problema.

A postagem feita por Romário classifica a violência no Rio como "uma doença em estado crítico". "Não preciso enumerar a quantidade de barbáries que já tivemos que presenciar contra crianças, jovens, mulheres e homens que tentavam levar uma vida normal em meio ao caos", reclama o ex-campeão mundial pelo Brasil em 1994. "Falta política pública que dê a milhares de jovens uma alternativa de vida que não seja traficar ou andar com uma arma na cintura. Sobrou roubo e corrupção", completa.

Por fim, o ex-jogador reforça seu apoio à intervenção federal no Rio de Janeiro, mas diz que não se trata de uma solução definitiva. "Agora, não tem jeito, necessitamos, neste momento, dessa intervenção, mas ela sozinha não resolverá nada. Será como aquele analgésico que alivia, mas não cura", comenta Romário no post do Instagram que já conta com mais de 6,6 mil curtidas.

Últimas notícias

Comentários