Aproveite o Dia Mundial do Hipopótamo para visitar o zoo de Belo Horizonte

Uma das atrações do zoológico da capital é o filhotinho de hipopótamo que nasceu em dezembro passado

por Encontro Digital 12/02/2018 15:18

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.


Flickr/PBH/Suziane Fonseca/Reprodução
(foto: Flickr/PBH/Suziane Fonseca/Reprodução)
Na próxima quinta, 15 de fevereiro, é celebrado o Dia Mundial do mais novo morador do zoológico de Belo Horizonte, da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, nascido no dia 6 de dezembro de 2017: o filhote de hipopótamo, que não desgruda de sua mamãe, Geriza. Com toda sua vitalidade, o animalzinho já se tornou um dos que mais chamam a atenção dos visitantes. Além do recém-nascido, que ainda não teve o sexo identificado, o zoo possui outros dois hipopótamos: a fêmea adulta, que chegou em 1991, e o pequeno Kito, filho dela, nascido em 2013 e que permanece com ela até hoje. O pai de Kito e do novo filhote, faleceu em junho de 2017, de causas naturais.

Existem apenas duas espécies de hipopótamo não extintas atualmente no mundo: o hipopótamo pigmeu (Choeropsis liberiensis) e o hipopótamo comum (Hipopotamus amphibius). Atrás apenas dos elefantes e rinocerontes, esses animais são o terceiro maior mamífero terrestre em termos de peso, podendo variar de 1,5 a três toneladas. Suas características principais são o corpo cilíndrico e maciço, pele nua e tonalidade cinzento-escura.

Os hipopótamos podem permanecer até cinco minutos embaixo d'água, sem precisar subir para respirar, pois suas narinas se fecham quando submergem: a cabeça e as orelhas possuem membranas que evitam que a água entre nelas durante o mergulho. Não é à toa que a palavra grega que originou o nome hipopótamo significa "cavalo do rio".

Pela necessidade de viver na água, eles passam o dia submersos, protegendo-se do Sol intenso e buscando manter a temperatura do corpo baixa. Quando anoitece, saem da água em busca de alimento. Exclusivamente herbívoros, costumam se alimentar de plantas aquáticas, ervas e folhas. Os filhotes, que ficam cerca de um ano se alimentando do leite materno, geralmente começam a comer grama e pasto a partir do terceiro mês de vida.

O acasalamento, o nascimento e até a amamentação dos hipopótamos ocorre dentro da água. As fêmeas parem apenas um filhote por vez e a gestação dura de 210 a 250 dias.

O que muita gente não sabe é que o suor desses animais, que aparenta ser sangue devido à sua cor avermelhada, é resultado da presença de dois ácidos que têm um papel importante na proteção da pele dos hipopótamos. Além de impedirem o crescimento de bactérias, esses ácidos também servem como filtro solar, bloqueando raios ultravioletas. Outra curiosidade é que se os dentes que chegam a ter 22 cm se quebrarem, eles voltarão a crescer.

(com portal da PBH)

Últimas notícias

Comentários