Publicidade

Estado de Minas ECONOMIA

Déficit do Governo Central deve ser menor em 2018

Segundo Ministério da Fazenda, rombo deve ser de pouco mais de R$ 139 bilhões


postado em 15/03/2018 11:57 / atualizado em 15/03/2018 12:02

Segundo as instituições financeiras consultadas pelo Ministério da Fazenda, houve redução na previsão do déficit primário do chamado Governo Central, que reune o Tesouro Nacional, a Previdência Social e o Banco Central. Em 2018, o saldo negativo deve passar de R$ 149,186 bilhões para R$ 139,132 bilhões. A meta para este ano é de R$ 159 bilhões.

A projeção consta da pesquisa Prisma Fiscal, elaborada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, com base em informações de instituições financeiras. O resultado foi divulgado nesta quita, dia 15 de março, em Brasília. Para 2019, a estimativa de déficit ficou em R$ 111,892 bilhões, contra R$ 119 bilhões previstos no mês passado.

A projeção de arrecadação das receitas federais este ano somou R$ 1,455 trilhão, um pouco acima da estimativa anterior: R$ 1,450 trilhão. Para 2019, a estimativa é R$ 1,569 trilhão, ante R$ 1,563 previsto no mês passado.

A pesquisa apresenta também a projeção para a dívida bruta do governo geral, que, na avaliação das instituições financeiras, deve ficar em 75% do Produto Interno Bruto (PIB, que é a soma de todas as riquezas produzidas no país), ante a previsão anterior de 75,5% para este ano. Para 2019, o cálculo foi ajustado de 77,20% para 76,95% do PIB.

(com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião da revista e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade