Entenda o AVC hemorrágico, que pode ter vitimado o ex-jurado do SBT, Miranda

O acidente vascular cerebral é grave e pode deixar sequelas

por Encontro Digital 23/03/2018 08:45

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SBT/Dibulgação
O carismático produtor musical Miranda, ex-jurado do SBT/Alterosa, pode ter sido vítima de um acidente vascular cerebral do tipo hemorrágico (foto: SBT/Dibulgação)
Na noite de quinta, dia 22 de março, o produtor musical gaúcho Carlos Eduardo Miranda, de 56 anos, famoso por ter participado dos programas Astros e Qual é o Seu Talento?, do SBT/Alterosa, ao lado de Thomas Roth, Arnaldo Saccomani e Cynthia Zamorano, teria sentido uma forte dor de cabeça e acabou falecendo vítima de um suposto mal súbito. Porém, conforme as informações repassadas pelos familiares, tudo indica que o responsável por artistas de sucesso como Skank, O Rappa e Raimundos tenha sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) do tipo hemorrágico.

Segundo o portal do oncologista Drauzio Varela, quando ocorre um sangramento cerebral, provocado pelo rompimento de uma artéria ou um vaso sanguíneo, temos um quadro de AVC hemorrágico. Entre os sintomas deste gravíssimo problema estão: dor de cabeça repentina; edema cerebral; aumento da pressão intracraniana; náuseas e vômitos; déficits neurológicos, como perda repentina da força muscular e/ou da visão e  dormência no rosto, braço ou perna.

O acidente vascular hemorrágico pode ser resultado de vários fatores, especialmente em pessoas que sofrem de pressão alta ou que têm problemas na coagulação do sangue. Este tipo, ao contrário do AVC isquêmico (obstrução de artérias no cérebro) pode ocorrer em pessoas mais jovens. Colesterol alto, cigarro, diabetes, ingestão excessiva de álcool, sedentarismo e histórico familiar também são fatores de risco, como mostra o site do escritor Drauzio Varela.

Infelizmente a vítima desse problema acaba tendo sequelas, já que as regiões do cérebro atingidas pelo AVC podem não se recuperar ou ter recuperação muito lenta.

A melhor prevenção para o problema é manter uma vida ativa, evitando o consumo de alimentos ricos em açúcar e gordura. Quem tem propensão à formação de trombos (coágulos) deve sempre consultar um especialista para evitar a trombose, que, mesmo sendo comum nas pernas, pode desencadear o AVC isquêmico.

Últimas notícias

Comentários