Patinho de borracha é uma fonte de bactérias perigosas, diz estudo

Cientistas encontraram uma grande concentração de micróbios dentro do famoso brinquedo infantil

por João Paulo Martins 27/03/2018 14:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
(foto: Pixabay)
Além de ser símbolo da crise econômica e política no Brasil, o patinho de borracha é um brinquedo muito usado por crianças pequenas na hora de tomar banho. Mas, o que os pais não sabem é que esse objeto supostamente inofensivo é um receptáculo para micro-organismos perigosos. Segundo um estudo realizado por cientistas suíços e americanos, existem inúmeros micróbios dentro dos patinhos e, quando a criança aperta o brinquedo, o líquido expelido é cheio de "bactérias potencialmente patogênicas". O problema foi encontrado em quatro de cada cinco objetos estudados. A informação foi divulgada pela agência americana de notícias AP.

A pesquisa, feita pelo Instituto Federal Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática, de Zurique, e pela Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, encontrou as bactérias Legionella e Pseudomonas aeruginosa dentro de 80% dos patos de borracha. Esses dois micro-organismos são "frequentemente associados a infecções hospitalares", conforme explica o artigo de divulgação do estudo, que foi publicado nesta terça, dia 27 de março, na revista científica Biofilms and Microbiomes.

Os pesquisadores encontraram um volume surpreendentemente alto de micróbios – até 75 milhões de células por cm² – e uma variedade de bactérias e fungos dentro dos brinquedos.

Embora certas quantidades de bactérias possam ajudar a fortalecer o sistema imunológico das crianças, elas também podem levar a infecções nos olhos, ouvidos e intestinos, informam os cientistas.

Essa descoebrta faz parte de uma pesquisa mais ampla sobre objetos domésticos, financiada pelo governo da Suíça. Com o resultado da análise, os especialistas alertam que o uso de polímeros de alta qualidade pode ajudar a reduzir o crescimento bacteriano e fúngico dentro dos patinhos. Aliás, existem opções à venda no mercado que prometem prevenir a formação de micro-organismos potencialmente perigosos.

Últimas notícias

Comentários