Pesquisadora inglesa apresenta a 'verdadeira' imagem de Jesus Cristo

Obviamente, o fundador do cristianismo não era branco, de olhos azuis e cabelos claros

por João Paulo Martins 02/03/2018 14:18

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay e Twitter/gigantologist/Reprodução
Esqueça o caucasiano de olhos claros. Pesquisadora acaba de mostrar qual seria a imagem verdadeira de Jesus Cristo (detalhe) (foto: Pixabay e Twitter/gigantologist/Reprodução)
Loiro de olhos azuis ou com traços judeus e cabelo escuro? São várias as imagens que as pessoas têm de Jesus Cristo, um dos principais ícones religiosos do mundo.  Porém, agora, uma cientista britânica "redesenhou" a imagem do fundador do cristianismo, por meio de análise de textos arqueológicos e da história da época em que o filho de Maria e José teria vivido.

A maioria das representações de Jesus segue um modelo geral que o mostra como um homem branco, alto, loiro e com barba. Entretanto, a historiadora Joan Taylor, professora de estudos religiosos no King's College, de Londres, na Inglaterra, acaba de lançar um livro, intitulado Qual Era a Aparência de Jesus? (What Did Jesus Look Like?, em inglês), no qual apresenta uma imagem radicalmente diferente do filho de Deus.

Segundo a autora, Jesus não era muito mais alto do que seus contemporâneos, teria cerca de 1,64 m de altura, que era a estatura média de um homem adulto naquela época. Para afirmar isso, Joan Taylor estudou restos de esqueletos de pessoas que viveram na Judeia, na região onde hoje é o estado de Israel, e em algumas áreas do Egito, considerando a mesma época do Salvador dos cristãos. A informação foi divulgada pelo portal de notícias científicas LiveScience.

Essas pessoas analisadas pela professora inglesa tinham os olhos castanhos, cabelos pretos e pele morena, o que não se encaixa no arquétipo do europeu branco.

Os textos históricos, retratos e restos mortais sugerem que Jesus, provavelmente, tinha o cabelo e barba relativamente curtos, por motivos higiênicos. Ou seja, para evitar os piolhos – praga comum nessa época e que fez com que muitos egípcios antigos optassem por raspar os cabelos.

Quanto à vestimenta, Joan Taylor acredita que é muito provável que Cristo tenha usado uma tanga e uma túnica curta de lã, bem como um manto, ou capa exterior, para se aquecer. Além disso, possivelmente, sua roupa não estava precisamente limpa porque, naquela época, o tecido era muito caro a roupa ficava suja com o tempo. "Creio que reconheceríamos Jesus simplesmente como uma pessoa de aparência muito pobre", comenta Taylor, em entrevista para o LiveScience.

O livro escrito pela pesquisadora inglesa dificilmente servirá para apagar a imagem tradicional de Jesus, mas a cientista espera que as suas teorias venham a inspirar os artistas na recriação da imagem "verdadeira" de Jesus Cristo.

(com Agência Sputnik)

Últimas notícias

Comentários