Será que excesso de sardas, como as da atriz Marina Ruy Barbosa, causa algum problema?

Especialista fala sobre essas manchas típicas de pessoas de pele clara

por Marcelo Fraga 02/03/2018 17:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Instagram/marinaruybarbosa/Reprodução
Ao posar para a capa da revista Vogue (esq.), a atriz Marina Ruy Barbosa tornou público seu excesso de sardas no rosto. Será que as manchas causam algum problema de saúde? (foto: Instagram/marinaruybarbosa/Reprodução)

Um dos destaques da novela Deus Salve O Rei, exibida pela Rede Globo no horário das 19h, a atriz carioca Marina Ruy Barbosa, 22 anos, é a capa da versão brasileira da famosa revista Vogue do mês de março. A foto está chamando a atenção, principalmente, porque, nela, a artista não está utilizando nenhum tipo de maquiagem.


Com isso, uma característica marcante do rosto de Marina Ruy Barbosa se destacou ainda mais: as sardas. Essas micro manchas que surgem na pele podem ser vistas, praticamente, em toda a superfície da face da atriz, que é ruiva. Você já se perguntou o que são essas marcas e como elas surgem? Será que fazem algum mal à saúde? Só os ruivos possuem sardas?

Segundo a dermatologista Luisa Bahia, as efélides – como as sardas são chamadas cientificamente – são causadas pelo aumento da melanina na camada mais superficial da pele. Esta substância é justamente o pigmento responsável pela tonalidade das peles morenas e negras. "As sardas são mais comuns em pessoas de pele clara, principalmente as ruivas e, geralmente, só surgem por volta dos três anos de idade", esclarece a especialista.

Ela destaca que não há risco de as pequenas manchas tornarem-se prejudiciais à saúde, como, por exemplo, transformarem-se em câncer de pele. Apesar disso, Luisa Bahia alerta que as pessoas de pele clara possuem, naturalmente, tendência maior para o desenvolvimento desse tipo de doença.

Outro aspecto importante sobre as sardas é que elas acabam ficando mais escuras quando ocorre maior exposição ao Sol. O contrário, ou seja, quando a pessoa procura se proteger dos raios solares, conforme a dermatologista, promove o efeito inverso: as manchas acabam clareando.

Apesar de não causarem danos à saúde, existem tratamentos para tornar as sardas menos visíveis. Luisa Bahia cita como exemplo desses procedimentos, clareadores, peeling e crioterapia, que é a técnica que resfria e destrói as manchas. Lasers também são utilizados para esses casos. Já em relação aos dermocosmérticos, a especialista recomenda substâncias como a hidroquinona e o resorcinol, porém, ela pondera que esta é uma via menos eficiente para clarear, por completo, as sardas.
Instagram/marinaruybarbosa/Reprodução
(foto: Instagram/marinaruybarbosa/Reprodução)

Últimas notícias

Comentários