Você tem azia? Confira algumas dicas para tratar ou evitar o problema

Muitas pessoas sofrem com o refluxo ácido, que está muito ligado ao tipo de alimento ingerido

por Marcelo Fraga 13/03/2018 08:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
1milyarbilgi.com/Reprodução
Especialistas dão dicas de tratamento e de prevenção da azia, para evitar o consumo exagerado de medicamentos antiácidos (foto: 1milyarbilgi.com/Reprodução)
Com certeza, em algum momento da vida você já teve azia, ou, no mínimo, conhece alguém que sofre com este problema de saúde. De acordo com o site americano Prevention, especializado em notícias de saúde, essa condição também é conhecida como refluxo ácido. "Basicamente, a azia acontece quando o suco gástrico se desloca do estômago para o esôfago, que é o canal que liga a garganta ao sistema digestivo", explica o gastroenterologista Kevin Ghassemi, em entrevista para o site americano.

Apesar de ser um problema bastante comum, a azia nunca deve ser ignorada caso aconteça de forma recorrente. Outro especialista consultado pelo Prevention, o também gastroenterologista Bruce Greenwald, alerta que, quando surgir a queimação, o ideal é procurar um médico, pois os sintomas podem significar, até mesmo doenças graves como câncer de estômago.

Porém, para os casos isolados de azia, como após um almoço "caprichado" de domingo, os especialistas ouvidos pelo site americano dão algumas dicas caseiras que ajudam a tratar ou evitar o problema, sem precisar recorrer aos famosos antiácidos efervescentes.

Suco de aloe vera

A primeira dica dos médicos é o suco de aloe vera, que é uma planta suculenta mais conhecida no Brasil como babosa. De acordo com os especialistas, os pacientes que receberam a recomendação de ingerir essa bebida relataram bons resultados.

Vinagre de maçã

Outro líquido que também pode ser um aliado para aliviar os sintomas da azia é o vinagre de maçã, facilmente encontrado nos supermercados brasileiros. O médico Kevin Ghassemi afirma que os pacientes atendidos por ele atestam a eficácia desse "tempero" para combater o problema. O portal Prevetion recomenda diluir uma ou duas colheres de sopa de vinagre de maçã em, aproximadamente, 240 ml de água, para facilitar a ingestão.

Conheça os vilões

Uma dica óbvia, mas que nem todo mundo presta atenção, diz respeito à identificação dos produtos responsáveis por causar a azia. "Os alimentos gordurosos, geralmente, são os que mais favorecem o surgimento do problema", alerta o gastroenterologista Bruce Greenwald.

Outros tipos de comida, como as que levam molho de tomate; bebidas à base de cafeína ou com gás; chocolate; e os lanches das redes de fast-food também são vilões quando o assunto é refluxo, conforme orientação do médico Kevin Ghassemi.

Cuidado com a gula

Comer muito, e de uma só vez, é outro fator que pode desencadear o refluxo ácido. Ghassemi recomenda que a pessoa faça "mini refeições" durante o dia, ao invés de exagerar no café da manhã, no almoço ou no jantar. E, claro, esses pequenos lanches não podem conter alto teor calórico, como salgadinhos industrializados e biscoitos recheados, destaca o gastroenterologista.

Não comer e dormir

Outra dica dada pelos especialistas é não comer e se deitar logo em seguida. O motivo, segundo eles, é que, quando estamos em pé ou sentados, nosso sistema digestivo conta com a ajuda da gravidade para que os alimentos ingeridos sigam o fluxo natural. O mesmo não ocorre ao deitarmos, ocasionando o deslocamento do suco gástrico para o esôfago – este é um dos principais fatores causadores da azia.

Acupuntura

A técnica milenar chinesa que usa agulhas em pontos específicos do corpo também pode ser uma aliada no combate ao refluxo ácido. Conforme reportagem do site Prevention, um estudo, publicado em 2010 pela Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, mostra que pessoas com refluxo, que passaram por duas ou três sessões de acupuntura, semanalmente, durante o período de um mês e meio, tiveram redução nos sintomas da azia.

Últimas notícias

Comentários