Uso de aparelhos com telas brilhantes à noite tira o sono das crianças

Estudo mostra que celular, tablet ou TV pode reduzir em até 88% a produção da melatonina nos pequenos

por Da redação com assessorias 27/03/2018 10:52

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pixabay
Segundo o estudo feito nos Estados Unidos, uma hora de uso de aparelhos com telas brilhantes à noite pode fazer com que as crianças tenham a produção de melatonina reduzida (foto: Pixabay)
Está cada vez mais difícil fazer com que as crianças durmam no horário correto. E o motivo? O apelo causado por dispositivos eletrônicos, como tablets, celulares, computadores e televisão. Segundo um estudo realizado pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, e publicado na revista científica Physiological Reports, a luz azul emitida por esses equipamentos afeta drasticamente a produção da melatonina, hormônio responsável pelo sono.

O resultado da pesquisa americana serve de alerta: uma hora de exposição a qualquer tela que emita a luz brilhante reduz em 88% os níveis da melatonina e o efeito pode durar até 50 minutos após a retirada do aparelho eletrônico.

Para a neuropediatra Karina Weinmann, da clínica NeuroKinder, de São Paulo (SP), esse estudo é importante para que os pais percebam que o desenvolvimento infantil está em risco devido à exposição excessiva aos dispositivos eletrônicos. "O sono de qualidade é fundamental para o crescimento, amadurecimento do cérebro e, consequentemente, para o desenvolvimento infantil. Quando a criança não dorme, ela pode apresentar alterações no comportamento; déficits de aprendizagem; mudança nos níveis de ansiedade; e estresse, sem contar os efeitos no organismo, como um todo", comenta a especialista.

Vale dizer que esse foi o primeiro estudo que avaliou o impacto fisiológico dos aparelhos com telas que emitem luz azul em crianças pequenas. Por isso é importante que os pais fiquem de olho no tempo de uso de tablets e celulares, que já viraram rotina na noite das crianças.

Luz e melatonina

Karina Weinmann explica que a luz serve para avisar o corpo que é hora de acordar e, a falta dela, indica a hora de dormir. "Quando anoitece, a falta de luz faz com que a melatonina seja produzida e é este hormônio que ajuda na indução e no aprofundamento do sono, garantindo sua qualidade. Porém, ao expor a criança à luz dos eletrônicos, são enviados sinais para suprimir a produção da melatonina, desequilibrando o ciclo circadiano, responsável por dar ao nosso corpo o nosso ritmo biológico", esclarece a médica.

A neuropediatra lembra ainda que a melatonina desempenha outras funções no organismo, como a regulação da temperatura, da pressão sanguínea e do metabolismo da glicose. Então, a exposição noturna à luz brilhante vai muito além da perda do sono.

"A recomendação é evitar ao máximo deixar a criança ficar vendo TV ou usar os outros eletrônicos depois que o Sol se põe. Além disso, o uso dos eletrônicos não é recomendado para crianças menores de dois anos e, para as maiores, não deve ultrapassar uma hora por dia", reforça Karina.

Últimas notícias

Comentários