Vai torcer pelo Brasil na Rússia? Confira algumas dicas para viajar para esse país europeu

Além da dificuldade com a língua, tamanho gigantesco da Rússia pode significar longos deslocamentos

por Da redação com assessorias 22/03/2018 12:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fifa 2018 World Cup/Divulgação
Vale a pena torcer pelo Brasil e conhecer as belezas da Rússia durante a Copa do Mundo de 2018 (foto: Fifa 2018 World Cup/Divulgação)
A Copa do Mundo da Fifa na Rússia vem aí: o maior evento do futebol acontece de 14 de junho a 15 de julho de 2018. Mais uma vez, todas as atenções estarão voltadas para os gramados e as estrelas desse esporte. Como não podia ser diferente, milhares de brasileiros querem torcer pelo hexacampeonato do nosso país in loco. Porém, viajar para Rússia requer bastante planejamento, seja para se informar sobre os requerimentos de entrada na terra de Vladimir Putin, seja para obter dicas de segurança, logística e, evidentemente, para curtir as atrações culturais desse país tão peculiar.

Segundo Leonardo Freitas, sócio-fundador do escritório Hayman-Woodward PLLC, a boa notícia é que desde 2010, cidadãos brasileiros não precisam de vistos para entrar em território russo, desde que o objetivo da viagem seja somente turismo e que não permaneçam por mais de 90 dias no país. "Porém, é importante notar que o passaporte brasileiro ainda precisa estar válido por pelo menos seis meses, a contar da data de saída da Rússia", diz o especialista.

Outra informação importante salientada por Leonardo é que os turistas podem circular normalmente pelo território russo, mas, caso permaneçam em uma mesma cidade por mais de sete dias consecutivos, deverão preencher um formulário de registro migratório, que, normalmente, é disponibilizado pelos agentes de imigração no momento do desembarque, e que também pode ser encontrado na maioria dos hotéis.

Além disso, é importante saber que para viajar para a Rússia, não é obrigatório adquirir seguro saúde, assim como também não são exigidas vacinas específicas para pessoas originadas do Brasil. "Mesmo assim, é recomendável que viajantes provenientes de áreas onde hajam casos confirmados de febre amarela vacinem com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem e apresentem o cartão internacional de vacinação, caso sejam solicitados pelas autoridades russas de imigração", comenta o especialista.

A embaixada brasileira na Rússia possui uma página com informações detalhadas sobre documentação e procedimentos necessários para entrada na terra de Tolstói ou Dostoiéviski, incluindo informações de contato em casos de emergência.

Recomendações

Embora a Rússia seja considerado um país com índices de criminalidade relativamente baixos nas grandes cidades, Leonardo Freitas recomenda estar atento, especialmente durante um megaevento como a Copa do Mundo, que concentra muitas pessoas em um mesmo local.

É importante lembrar também que a Rússia é o maior país do mundo em termos territoriais, ocupando quase metade da Europa. Por esse motivo, ao planejar uma viagem para acompanhar os jogos da Seleção Brasileira, é preciso considerar a necessidade de longos deslocamentos entre as cidades. "A melhor recomendação é dar preferência ao transporte público. Trens e metrôs funcionam extremamente bem e podem levar os viajantes a todas as cidades que irão sediar a Copa", indica o especialista.

Freitas lembra, ainda, que comprar a moeda official da Rússia, o rublo, com antecedência nem sempre é um boa ideia, já que as taxas de câmbio geralmente não são favoráveis. "O ideal é levar dólares ou euro em sua viagem e somente fazer a conversão na chegada ao país", diz.

Outra observação importante está relacionada à língua, pois encontrar pessoas que falem inglês ou idiomas derivados do latim é uma tarefa difícil na Rússia. Para isso, uma dica valiosa do especialista Leonardo Freitas: "existem aplicativos de tradução simultânea que podem ser bastante úteis nesse período".

Últimas notícias

Comentários